Encontrada em Aljezur a espanhola que fugiu com os filhos para que não fossem imunizados contra a Covid

A fuga de Cristina M.C. já durava há cerca de dois meses. A espanhola e os dois filhos foram localizados em Aljezur, no Algarve, e a mulher, que está doente com uma pneumonia apresentou-se ontem às autoridades de Sevilha, onde residia. Foi detida e aguarda julgamento pelo crime de subtração de menores.

Termina assim a fuga de Cristina M.C., que queria desta forma impedir os filhos de serem imunizados com a vacina contra a Covid. De acordo com o jornal El Mundo, Cristina M.C. foi influenciada pelos movimentos negacionistas e não só não acreditava nas vacinas como em quaisquer outros fármacos de natureza semelhante.

Depois de meses de uma batalha intensa com o pai das crianças, a mulher tentou, sem êxito, convencer a justiça espanhola de que as vacinas seriam prejudiciais para os seus filhos. No decorrer do processo, o Instituto de Medicina Legal de Sevilha chegou mesmo a emitir um documento no qual garantia que não havia nenhuma razão de saúde plausível que indicasse que a vacina fosse prejudicial às crianças.

Primeiramente a mulher refugiou-se com os filhos – que, orientados pela mãe, gravaram um vídeo onde manifestavam o seu medo em relação à vacina -, na região espanhola de Juarez, privando-os do acesso à escola em Sevilha. Mas, na altura, o pai, David K., ainda conseguia manter contacto telefónico com os filhos. Em meados de dezembro e depois do progenitor ter ganho na justiça a guarda total das crianças, Cristina M.C. fugiu para parte incerta e manteve-se incontactável.

Foi localizada nos últimos dias em Aljezur depois da sua fuga ter sido denunciada pela sua própria irmã.



Comentários
Loading...