Crise energética: França pondera limitar o horário de carregamento dos carros elétricos

A crise energética sentida na Europa pode ser um obstáculo ao desenvolvimento e popularização do carro elétrico: em França, a primeira-ministra, Elisabeth Borne, na apresentação do plano de poupança de energia, pediu aos cidadãos para economizar energia, naquilo que considerou como “ecogestos” – entre outras medidas, foi proposto que os carros elétricos só possam ser ligados nos pontos de uso doméstico durante o horário reduzido, evitando os horários de ponta entre as 8 e as 13 horas, assim como entre as 18 e 20 horas.

No documento, pode ler-se que se 100 mil veículos dos mais de 700 mil existentes em França (dados de 2021) fossem ligados apenas no horário reduzido, aproveitando a queda do preço da eletricidade, isso iria reduzir o consumo de energia em 0,1 GW nos momentos ‘quentes’ do dia quando mais energia é consumida.

As recomendações do Governo francês coincidem com a publicação do “Global Charging Infrastructure Market Report”, relatório anual realizado pela Arcadis, em colaboração com o World Business Council for Sustainable Development (WBCSD). O relatório, que se debruça sobre 21 países ou regiões do mundo, analisou cinco parâmetros para determinar o grau de preparação das regiões quando se trata de investir em infraestrutura para a transição para veículos elétricos.

Na lista geral, os Países Baixos ocupam sistematicamente a primeira posição, juntamente com o Reino Unido e a Califórnia. No processo de eletrificação, a Europa está na liderança, especialmente a Noruega e os Países Baixos. Em contrapartida, muitos países da América do Sul têm espaço para melhorias, como Argentina, Chile e México, que atualmente possuem menos de 2% de participação de mercado para veículos elétricos.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.