Covid-19: Variante Delta vai tornar-se dominante no mundo “dentro de semanas”, alerta OMS

A variante Delta (indiana) da Covid-19 vai tornar-se dominante a nível mundial “dentro de algumas semanas”, de acordo com investigadores da Organização Mundial de Saúde (OMS), citados pelo ‘ABC’.

Depois de analisarem cerca de 250 mil amostras de pacientes em todo o mundo, os especialistas concluíram que atualmente a predominância global desta mutação é de apenas 9%, mas isso está prestes a mudar.

Segundo a equipa da OMS, nas últimas quatro semanas, três em cada quatro amostras de novas infeções foram causadas por essa variante, o que revela que a mesma está a caminho de se tornar dominante, em breve.

Para além disso, o organismo também mostrou preocupação com o número de mortes em todo o mundo, causadas pela doença viral. Após dois meses de desaceleração da taxa de mortalidade, na semana passada o indicador voltou a aumentar, registando-se quase 57 mil óbitos. 

De destacar ainda, adiantam os investigadores, que apesar do avanço da vacinação, o número de infetados continua também a subir, prevendo-se que ultrapasse os 200 milhões nas próximas semanas.

Variante Delta com prevalência de 95% em Portugal 

A variante Delta tem já uma prevalência de quase 95% em Portugal, de acordo com o mais recente relatório do Instituto Ricardo Jorge (INSA).

Segundo o organismo, esta variante “é a mais prevalente em Portugal com uma frequência relativa de 94.8%, entre 5 e 11 de julho, mantendo-se dominante em todas regiões”.

Adicionalmente, o INSA indicou que do total de sequências da variante Delta analisadas até à data (n=2497), 56 apresentam a mutação adicional K417N na proteína Spike (sub-linhagem AY.1), a conhecida variante ‘Delta Plus’.

“A frequência relativa da sublinhagem Delta (B.1.617.2) AY.1 tem evidenciado uma tendência decrescente, não tendo sido detetado até à data qualquer caso nas últimas semanas”, revelou o instituto.

Ler Mais




Comentários
Loading...