Covid-19: saiba qual é o pior ingrediente alimentar para o seu sistema imunológico, especialmente durante a pandemia

A pandemia da Covid-19 colocou um sem número de pacientes em ventiladores por todo o mundo, especialmente os que tinham uma série de condições subjacentes associadas, entre os quais distúrbios metabólicos como a obesidade e diabetes. Foi uma pergunta que assaltou os especialistas: o motivo pelo qual os diabetes dificultavam o combate a um vírus respiratório?

O vírus SARS-CoV-2 pode piorar o controlo de açúcar no sangue a curto prazo e, potencialmente, pode levar pessoas com diabetes a registar níveis de açúcar muito perigosos no sangue, segundo revelam diversos estudos – isto porque consegue ligar-se a recetores encontrados nas células beta do pâncreas, as responsáveis pela produção de insulina.

Ter diabetes, ou excesso de açúcar no sangue, alertam imunologistas, significa estar num estado inflamatório crónico de baixo grau, que sobrecarrega o sistema imunológico do corpo e torna mais lento o combate aos patógenos quando eles entram no corpo. E no que toca ao nosso sistema imunológico, o que comemos importa muito. E nenhum ingrediente é mais prejudicial à sua saúde imunológica do que o açúcar, especialmente durante a pandemia da Covid-19.

Quando existem elevados níveis de açúcar no sangue – o que pode ser causado por muitos fatores, embora o maior seja mesmo o consumo na sua dieta – dá-se início a um ciclo vicioso de resistência à insulina e obesidade que aumenta as citocinas inflamatórias, danifica os vasos sanguíneos e ativa o sistema imunológico para reparar essas áreas, o que acaba por criar uma grande ‘distração’, abrindo assim caminho para que bactérias e vírus perigosos passem pelas defesas do nosso corpo.

Eliminar o excesso de açúcar da sua dieta pode ajudar não apenas a acabar com esse ciclo mas também revertê-lo completamente. Diminuir o consumo de açúcar é uma das maneiras mais eficazes de melhorar o seu sistema imunológico.

Como proteger a sua saúde:

1. Reduza os açúcares óbvios. Isso significa doces, refrigerantes ou bolos. Esses alimentos e bebidas não fornecem qualquer valor nutricional e contêm grandes quantidades de açúcar;

2. Leia os rótulos. Agora é hora de verificar a quantidade de açúcar adicionado em cada item da sua despensa – mesmo tudo, até mesmo alimentos anunciados como “baixo teor de açúcar” ou “saudáveis”. O americano médio consome cerca de 17 colheres de chá (71 gramas) de açúcar por dia, mas a American Heart Association recomenda não mais do que seis colheres de chá (25 gramas) de açúcar por dia para mulheres e nove colheres de chá (36 gramas) para homens;

3. Coma mais fibras. Se o açúcar é veneno, a fibra é o antídoto. A fibra não mantém apenas a sua digestão regular mas também ajuda a retardar a absorção de açúcar na corrente sanguínea, o que o protege dos picos de açúcar;

A falta de fibra é outra razão pela qual os refrigerantes, sumos de frutas e bebidas de café açucaradas são tão prejudiciais à sua saúde – contêm uma tonelada de açúcar e nenhuma das fibras que protegem o açúcar no sangue que os alimentos frescos à base de plantas inteiras têm;

4. Prefira os nutrientes às calorias. Em vez de se preocupar em cortar calorias, concentre-se em adicionar mais alimentos ricos em nutrientes à sua dieta, com muitas proteínas e gorduras saudáveis. Comer carboidratos na forma de vegetais, feijão, frutas inteiras, nozes e sementes – todos os alimentos ricos em minerais e vitaminas – é uma ótima maneira de manter a fome afastada.

Ler Mais


Comentários
Loading...