Covid-19: saiba como a nova onda de infeções o pode afetar, seja ou não vacinado

O Ministério da Saúde de Espanha publicou na passada 3ª feira, pela primeira vez, estatísticas sobre a gravidade da doença segundo o estado vacinal do paciente, de acordo com uma notícia trazida a público pelo jornal espanhol ‘ABC’, e as conclusões apontam para diferenças enormes entre as pessoas que receberam o esquema completo de vacinação e as que não se vacinaram com qualquer dose, de acordo com a taxa média semanal de oito semanas por 100 mil habitantes de cada grupo, calculados com dados entre 20 de setembro e 14 de novembro.

As conclusões são devastadoras: uma pessoa entre 60-69 anos que não tenha sido vacinada tem oito vezes mais risco de contágio do que uma pessoa vacinada, por exemplo. Os números para o risco de contágio, segundo dados do Ministério da Saúde espanhol, são:

18-29 – 9,6%-59,7% (de vacinados para não vacinados);
30-39 – 17,6%-55,2%;
40-49 – 26,7%-59%;
50-59 – 29,2%-63,3%;
60-69 – 23,5%-181,5%;
70-79 – 23,5%-181,5%;
80 anos ou mais – 23,6%-105,7%;

Passando para a hospitalização, novamente dos vacinados para os não vacinados:

12-29 – 0,1%-1,4%;
30-59 – 0,4%-3,9%;
60-79 – 2%-35,7%
80 ou mais anos – 6,3%-38,8%;

Agora os números dos internados em unidades de cuidados intensivos, igualmente pela mesma ordem:

12-29 – 0%-0,1%;
30-59 – 0%-0,6%;
60-79 – 0,3%-6,9%;
80 ou mais anos – 0,1%-2,4%;

Por último, os números de óbitos:

12-29 – 0%-0%;
30-59 – 0%-0,1%
60-79 – 0,1%-2,5%;
80 ou mais anos – 1,3%-11,6%;

O aumento do número de infeções da Covid-19 em Espanha anuncia a chegada de uma nova onda. Ao contrário das anteriores, desta vez toda a população com mais de 12 anos tem acesso à vacina. Com 80,6% da população com a vacinação completa, espera-se que os efeitos sejam menos letais do que os anteriores; mas não será inofensivo, pois os soros reduzem o risco de infeções graves e mortalidade, mas não os eliminam. Além disso, quase quatro milhões de espanhóis rejeitaram ser vacinados.

A incidência na Espanha, apesar de estar entre as mais baixas da União Europeia, está a aumentar rapidamente – é já de 139,1 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Diante do aumento de casos, algumas comunidades autónomas já propuseram novas restrições, incluindo o passaporte da Covid-19 mas o Ministério da Saúde evita, por enquanto, modificar os critérios comuns.

Ler Mais


Comentários
Loading...