Covid-19: Reforço da Pfizer ou Moderna em vacinados com J&J aumenta resposta imunológica, aponta estudo

Pessoas que receberam a vacina contra a Covid-19 da Johnson & Johnson (J&J), como primeira injeção, registaram uma resposta imunológica mais forte ao obter uma dose de reforço com vacinas da Pfizer ou Moderna.

A conclusão é de um estudo conduzido pelo ‘National Institutes of Health’, dos Estados Unidos, e citado pela ‘Reuters’, cujos resultados ainda são preliminares e não foram submetidos ao processo de revisão por pares.

O estudo, que incluiu mais de 450 adultos que receberam injeções iniciais da Pfizer, Moderna ou Johnson & Johnson, mostrou ainda que “misturar e combinar” doses de reforço de diferentes tipos é seguro em adultos.

Recorde-se que as vacinas contra a Covid-19 da Moderna e da Pfizer são baseadas em RNA mensageiro, enquanto que as da J&J usam uma tecnologia de vetor viral.

Os investigadores compararam a segurança e a resposta imunológica de voluntários que receberam reforço com o mesmo tipo de injeção que tinham recebido na vacinação inicial, com aqueles que receberam um tipo diferente de injeção como reforço.

Misturar e combinar doses para um reforço produziu efeitos secundários semelhantes aos observados em inoculações primárias e não levantou preocupações de segurança significativas, concluiu o estudo.

O estudo das três vacinas contra a Covid-19 atualmente autorizadas nos Estados Unidos e na Europa, mostrou que o uso de diferentes tipos de injeções como reforços, produz uma resposta de anticorpos igual ou superior do que se for usado o mesmo tipo de vacinas.

O teste realizou-se em 10 cidades dos Estados Unidos e utilizou um total de nove combinações de vacinas iniciais e reforços.

A mistura de doses de reforço “pode ​​oferecer vantagens imunológicas para otimizar a amplitude e longevidade da proteção alcançada com as vacinas disponíveis atualmente”, escreveram os investigadores no estudo.

Ler Mais


Comentários
Loading...