Covid-19: Novas subvariantes BA.4 e BA.5 escapam aos anticorpos da vacinação e infeção anterior pela Ómicron, sugere estudo

As subvariantes da Ómicron BA.4 e BA.5 parecem escapar das respostas dos anticorpos entre as pessoas que estiveram infetadas anteriormente pela Covid-19 e aquelas que foram totalmente vacinadas, segundo um estudo dos investigadores do Beth Israel Deaconess Medical Center, da Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos. No entanto, a vacinação fornece proteção substancial contra doenças graves e as farmacêuticas correm contra o relógio para atualizar vacinas que possam provocar uma resposta imune mais forte contra as variantes.

Segundo um artigo publicado no ‘New England Journal of Medicine’, na passada 4ª feira, os níveis de anticorpos neutralizantes de uma infeção ou vacinação anterior são várias vezes menores contra as subvariantes BA.4 e BA.5 em comparação com o coronavírus original. “Observámos uma reduções de três vezes nos títulos de anticorpos neutralizantes induzidos pela vacinação e infeção contra a BA.4 e BA.5 em comparação com BA.1 e BA.2, que já são substancialmente menores do que as variantes originais da Covid-19”, explicou Dan Barouch, autor do artigo e diretor do Centro de Pesquisa de Virologia e Vacinas do Beth Israel Deaconess Medical Center, em Boston, em declarações à ‘CNN’.

“Os nossos dados sugerem que essas novas subvariantes da Ómicron provavelmente serão capazes de levar a surtos de infeções em populações com altos níveis de imunidade à vacina, bem como imunidade natural da BA.1 e BA.2”, referiu Barouch. “No entanto, é provável que a imunidade da vacina ainda forneça uma proteção substancial contra doenças graves resultados das subvariantes BA.4 e BA.5.”

As subvariantes BA.4 e BA.5 causaram cerca de 35% das novas infeções pela Covid-19 nos Estados Unidos na última semana, acima dos 29% da semana anterior, de acordo com dados partilhados pelos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA na passada terça-feira.

As duas subvariantes são as de disseminação mais rápida relatadas até ao momento e é expectável que dominem a transmissão da Covid-19 na Europa e Estados Unidos nas próximas semanas, segundo alertou o CDC.



Comentários
Loading...