Covid-19: EMA analisa casos raros da Síndrome de Guillain-Barré após vacinação com AstraZeneca

A Agência Europeia do Medicamento (EMA na sigla em inglês), encontra-se a analisar casos raros da síndrome de Guillain-Barré, em pessoas que receberam a vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca, tendo solicitado mais informações à farmacêutica, avança a ‘Reuters’.

Esta síndrome é uma condição neurológica rara em que o sistema imunológico do organismo ataca o revestimento protetor das fibras nervosas.

A maioria dos casos surge alguns dias ou semanas após uma infeção bacteriana ou viral. Há também situações que ocorrem após infeções respiratórias, intestinais ou após a vacinação.

A EMA e outros reguladores já estavam a avaliar a possibilidade de doenças raras de coagulação do sangue estarem associadas às vacinas contra a Covid-19, incluindo as da AstraZeneca. Uma investigação que foi agora reforçada com esta síndrome, em concreto.

Para além disso, o regulador europeu anunciou ainda que está também a investigar casos de inflamação cardíaca em vacinados com a injeção da Pfizer e da Moderna. Ambas as vacinas usam uma nova tecnologia de mRNA para criar imunidade contra o novo coronavírus.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...