Covid-19: Depois dos hámsteres e encomendas por correio, Macau pede cuidado com canalizações

As autoridades de Macau pediram hoje à população para verificar as canalizações nos edifícios para reduzir os riscos contra a covid-19, uma semana depois de apelarem ao cuidado com encomendas pelo correio e de testarem hámsteres nas lojas.

“O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus apela à população que de modo a evitar e reduzir o risco de transmissão vertical da Covid-19 dentro dos edifícios, devem verificar as canalizações em particular os tubos em curva “U” instalados nos drenos de água e de esgotos, nos edifícios, colocando água, de modo que evite a circulação de ar ou vapores de água no interior das divisões dos edifícios”, lê-se num comunicado emitido pelas autoridades.

A última vez que Macau diagnosticou qualquer caso de covid-19 fora das quarentenas nos hotéis foi em setembro de 2021.

Na semana passada, Macau testou hamsters nas lojas do território, depois do vizinho Hong Kong ter anunciado o abate de cerca de 2.000 pequenos roedores após testaram positivo à covid-19 numa loja onde trabalhava um funcionário infetado e apelou à população para que receba menos encomendas pelo correio, após a China ter ligado recentes casos de covid-19 a embalagens que chegaram do estrangeiro.

Macau registou apenas 79 casos de covid-19 desde o início da pandemia, tem seguido a política de zero casos de covid-19, impõe quarentenas de regresso que podem chegar a 35 dias dentro de um quarto de hotel e não permite sequer a entrada a quem teve covid-19 nos últimos dois meses.

Assim como acontece na China continental, o Governo de Macau passou a não considerar os casos assintomáticos para efeitos de contabilidade dos casos registados.

Ler Mais


Comentários
Loading...