Covid-19: China negou acesso à Organização Mundial de Saúde a cavernas de morcegos

A China negou à Organização Mundial de Saúde o acesso a cavernas de morcegos e áreas de cultivo de animais selvagens numa região seis horas a oeste de Wuhan – quando se constatou que os mercados de animais próximos foram proibidos de vender animais vivos poucos dias antes de Pequim reconhecer que um novo vírus foi detetado, de acordo com um relatório da OMS.

Cientistas da OMS têm tentado entrar em centenas de cavernas que contêm morcegos na prefeitura de Enshi, na província de Hubei – a oeste da cidade chinesa onde o Covid-19 surgiu pela primeira vez, revelou o ‘Washington Post’ esta segunda-feira.

Os cientistas também querem investigar áreas de cultivo de animais selvagens nas proximidades que, antes da pandemia, eram conhecidas por criar milhares de animais selvagens.

Os cientistas acreditam que esses animais podem ter sido um hospedeiro intermediário para o vírus se espalhar de morcegos para humanos – e argumentam que investigar as fazendas é um passo fundamental para determinar as origens da pandemia, disse o relatório.

Os pesquisadores estão investigando a transmissão natural, além da teoria de que Covid-19 escapou de um laboratório chinês.



Comentários
Loading...