Covid-19: Anticorpos sofrem queda “significativa” quatro meses após vacinação, aponta estudo

Um estudo indiano, que contou com a participação de 614 profissionais de saúde totalmente vacinados, encontrou uma queda “significativa” nos seus anticorpos contra a Covid-19, quatro meses após a toma da primeira vacina, avança a ‘Reuters’.

Contudo, a quebra dos anticorpos não significa necessariamente que as pessoas imunizadas perdem a sua capacidade de combater a doença, já que as células de memória do corpo ainda podem funcionar para oferecer uma proteção substancial, ressalvou um dos responsáveis pela pesquisa.

“Depois de seis meses, devemos ser capazes de dizer com mais clareza se e quando será necessário um reforço”, disse Sanghamitra Pati, do Centro Regional de Pesquisa Médica, com sede na cidade de Bhubaneswar, no leste do país, citado pela ‘Reuters’.

O responsável acrescentou ainda que “gostaria de recomendar estudos semelhantes em diferentes áreas para obter dados pan-indianos.”

O estudo indiano, publicado na plataforma de pré-impressão da Research Square, mas ainda sem revisão por pares, é um dos primeiros feitos no país a envolver as suas duas principais vacinas – Covishield, uma versão licenciada do AstraZeneca shot, e Covaxin desenvolvida internamente.

A pesquisa está em linha com um outro estudo britânico, divulgado no mês passado, que referiu que a proteção oferecida por duas doses das vacinas contra a Covid-19 da Pfizer e AstraZeneca começa a desvanecer-se dentro de seis meses .

Autoridades de saúde dizem que, embora estejam a estudar a evolução da ciência sobre as doses de reforço, a prioridade é imunizar totalmente os 944 milhões de adultos indianos. Mais de 60% deles receberam pelo menos uma dose e 19% as duas doses necessárias.

Os casos e mortes por Covid-19 na Índia diminuíram drasticamente desde um pico de mais de 400 mil infeções no início de maio. A Índia já reportou um total de 33,29 milhões de casos e 443.213 mortes.

Ler Mais


Comentários
Loading...