Covid-19: 50 mil casos por dia e mais de 40 mortes. Especialista espera pico da sexta vaga em Portugal nas próximas “duas semanas”

A pandemia de Covid-19 em Portugal enfrenta uma fase de subida e as estimativas são de que esse cenário se vai manter. Henrique Oliveira, do Instituto Superior Técnico (IST), espera um pico de 50 mil casos por dia e de mais de 40 mortes nas próximas “duas semanas”.

“O indicador (da Ordem dos Médicos e do IST) subiu para 83,5, mas só está a refletir diariamente três aspetos: mortalidade, incidência e Rt”, afirma à Multinews, sublinhando que apesar de não haver reflexão constante (só semanal) dos internamentos, estes “estão a subir bastante”.

Como os dados dos internamentos só saem à sexta-feira, explica o especialista, “este indicador está subestimado, ou seja, é provável que já esteja já próximo ou até a ultrapassar os 90 pontos”.

“Estamos a subir por causa do efeito da retirada das máscaras e da nova variante BA.5 e ainda vamos subir bastante. Acredito que vamos ter cerca de 40, 45 mil casos já nas próximas duas semanas”, sublinha Henrique Oliveira.

Para o investigador, “rapidamente vamos atingir números muito elevados, com picos mesmo na ordem dos 50 mil. Provavelmente a média a sete dias não vai chegar a isso, mas vamos ter dias de 50 mil casos”, refere.

Contudo, adianta, provavelmente em finais de junho, inícios de julho, “tudo aponta para que comece a haver a uma redução de casos”.

Quanto à mortalidade, segundo Henrique Oliveira esta “também está a subir muito. Se olharmos vemos que há mais mortes a cada semana que passa e isso é bastante preocupante”, afirma, falando numa “subida forte”.

“É quase certo que vamos ultrapassar as 40 mortes por dia” no pico desta vaga, também nas próximas semanas. Os mortos são pessoas com mais de 60 anos, mas sobretudo acima de 80, revela.

No entanto, ressalva, “isto não é muito grave, porque o número de mortes – embora esteja a subir – não é tão elevado como em janeiro de 2020, porque temos a vacina”.

“Sem vacinação estaríamos numa situação horrível, com o indicador a rondar os 170 pontos. A vacinação e o facto de as pessoas já terem apanhado a doença serve de para-choques”, conclui.

Isto acontece um dia depois de a Direção Geral da Saúde (DGS) ter anunciado que na segunda-feira foram registados 33.939 novos casos positivos, um valor superior ao de qualquer dia de 2020 ou 2021 e apenas ultrapassado pelo pico da quinta vaga, entre janeiro e fevereiro deste ano.

Na última semana, o país confirmou mais de 157 mil novos casos da Covid-19, para uma incidência semanal de 1.529 casos por 100 mil habitantes em sete dias – a mais alta em todo o mundo.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.