Combustíveis: Ano Novo arranca com subida (acentuada) dos preços

O custo de ambos os combustíveis nos postos de abastecimento nacionais vai ser revisto em alta na próxima semana: ”A evolução das cotações em euros aponta para uma subida do preço do gasóleo em até três cêntimos por litro enquanto que o da gasolina deve registar um aumento de até quatro cêntimos por litro”, adiantou fonte do setor à Multinews.

Os preços dos postos junto aos hipermercados, também seguem as tendências de mercado. “A tendência da próxima semana será para uma subida de 0,0260 euros na gasolina e um aumento de 0,0169 euros no gasóleo”, adianta outra fonte.

Segundo dados da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), o preço médio do litro de gasolina em Portugal está atualmente nos 1,664 euros, enquanto o gasóleo vale 1,497 euros. As cotações podem no entanto variar nos postos de abastecimento, já que o preço fixado na rede tem ainda em conta o nível de concorrência, da oferta e da procura em cada mercado e o nível de custos fixos de cada posto.

A contribuir para a escalada dos preços está o aumento das cotações da gasolina e do gasóleo nos mercados internacionais, que acompanham o aumento do ‘ouro-negro’. O Brent, petróleo de referência na Europa, mantém a tendência de subida dos últimos dias, potenciada pela perceção do mercado de que os efeitos da variante Ómicron do coronavírus na procura de crude serão limitados.

Encher um depósito de gasóleo ficou 15 euros mais caro

No início do ano, segundo dados da DGEG, um litro de gasolina custava 1,415 euros, enquanto o litro do gasóleo valia 1,250 euros. Hoje, e sem a atualização esperada da próxima semana, a gasolina custa mais 24,9 cêntimos por litro e o gasóleo vale mais 24,7 cêntimos do que na primeira semana de 2021.

Isto quer dizer que em 12 meses a fatura para encher um depósito com 60 litros de gasolina aumentou 14,940 euros. Seguindo o mesmo raciocínio para um depósito de gasóleo chega-se a um acréscimo de 14,820 euros por fornecimento.

Gasolina é a oitava mais cara

De acordo com o último relatório de Bruxelas, depois de impostos, o preço médio da gasolina 95 octanas praticado em Portugal é o oitavo mais caro em toda a UE. Já o gasóleo ocupa a 10ª posição entre os 27 países do espaço comunitário. O relatório da Comissão Europeia também deixa claro que a grande fatia do preço cobrado por cada litro de combustível vai para os cofres do Estado.

Os preços dos combustíveis afetam de forma direta o orçamento das empresas e também os custos das companhias, tendo por isso um forte impacto na competitividade do tecido empresarial e também no consumo privado. Entre os sectores mais expostos à evolução dos mercados petrolíferos estão, por exemplo, as companhias aéreas e todas as transportadoras.

Ler Mais


Comentários
Loading...