CMVM recebeu mais de 90 denúncias contra seis influenciadores

A Comissão do Mercado de valores imobiliários (CMVM) recebeu mais de 90 denúncias contra seis influenciadores digitais portugueses, que não tinham registo legal para poder exercer qualquer atividade de intermediação financeira.

“Na sequência dos seis alertas referidos, o primeiro dos quais publicado a 12 de março, a CMVM recebeu, entre denúncias e pedidos de informação, um total de 308 comunicações, sendo cerca de 70% referentes a pedidos de informação”, revela o regulador ao ‘Jornal de Notícias’, não mencionando, contudo, o número concreto de denúncias por cada pessoa.

Segundo a mesma publicação, os alvos das queixas são os youtubers Diogo Figueiras, mais conhecido por Windoh, David Soares e Cláudio André, mas também os influenciadores Gonçalo Pereira, Miguel Pereira e João Fox.

As queixas são sobretudo motivadas pela venda de cursos e/ou dicas de como investir no mercado financeiro, sem que exista uma licença legal registada na CMVM, para o exercício dessas funções.

“As denúncias foram todas respondidas e analisadas e no caso em que se justifica sujeitas a investigação e/ou transmissão a outras entidades quando não se enquadram na esfera de competências da CMVM”, garantiu o regulador ao jornal.

Na sequência dessa situação, adianta o ‘JN’, são já muitos os casos de jovens (e não só) que perderam centenas ou milhares de euros por confiaram nestas personalidades.

Ler Mais




Notícias relacionadas
Comentários
Loading...