Cientistas treinam abelhas para detetar Covid-19 em segundos

Cientistas da Holanda treinaram abelhas para identificar Covid-19 através do olfato, de acordo com um comunicado emitido pela Universidade de Wageningen e citado pelo ‘Science Alert’.

O estudo foi conduzido em mais de 150 abelhas no laboratório de pesquisa bio-veterinária da Universidade de Wageningen. Os cientistas treinaram as abelhas dando-lhes um doce – uma solução de água com açúcar – sempre que eram expostas ao cheiro de uma marta infetada com COVID-19.

Cada vez que as abelhas eram expostas a uma amostra não infetada, não recebiam uma recompensa (um processo conhecido como condicionamento pavloviano).

As abelhas não são os primeiros animais a detetar Covid-19 pelo cheiro. Os investigadores também treinaram cães para distinguir amostras  positivas e negativas da Covid-19 através de saliva ou suor humano, com níveis bastante elevados de precisão.

Um pequeno estudo alemão descobriu que os cães podiam identificar amostras Covid-19 positivas, com 94% de eficácia. Isto porque, as alterações metabólicas do coronavírus fazem com que os fluidos corporais de uma pessoa infetada tenham um cheiro ligeiramente diferente dos de uma pessoa saudável.

Ainda assim, os especialistas não têm certeza se os animais são a melhor aposta para detetar casos de Covid-19 fora do laboratório. “Não sei se podem substituir uma máquina de PCR, mas podem ser muito promissores”, disse Holger Volk, neurologista veterinário.

No mínimo, certos animais podem ser úteis para identificar a doença em locais ou países onde o equipamento de laboratório de alta tecnologia é escasso ou inacessível.

Ler Mais




Notícias relacionadas
Comentários
Loading...