Cientistas criam robôs humanoides capazes de mudarem de forma e até de se transformarem em líquido

Investigadores da The Chinese University de Hong Kong criaram, pela primeira vez robôs-miniatura humanoides, com capacidade de mudarem de forma e até de passarem ao estado líquido.

A descoberta pode levar à criação de outros robôs que podem mudar entre o estado sólido e líquido, e que permitem ser usados numa grande variedade de situações.

Os cientistas demonstraram a capacidade de os robôs passarem a líquido para conseguirem escapar de uma pequena prisão em que estavam confinados. Noutras demonstrações, os aparelhos foram capazes de saltar sobre fossos, trepar paredes e até dividirem-se ao meio, para que as duas partes conseguissem mover objetos, antes de se juntar outra vez na mesma massa.

Os robôs criados são magnéticos e podem ser usados para conduzir eletricidade o que, por seu turno, permite que sejam controlados.

“Agora, estamos a tentar aplicar este sistema material em formas mais práticas de resolver problemas específicos na medicina ou engenharia”, explica Chengfeng Pan, engenheiro que liderou o estudo.

Por exemplo, os investigadores fizeram um teste em que os robôs foram usados para remover um objeto estranho de dentro de um modelo de um estômago, tendo depois aplicado medicamentos no local. Os aparelhos mostraram também capacidade de infiltrar, no seu estado líquido, em circuitos para os reparar e montar, bem como foram capazes de fazer o mesmo com parafusos e componentes de difícil acesso para as mãos humanas.

“Mais investigação deve explorar como estes robôs podem ser usados em contexto biomédico”, estabelece ao Independent Carmel Majidi, da Universidade Carnegie Mellon, que também contribuiu para o estudo.

A investigação foi agora publicada na revista científica Matter.

Ler Mais



loading...
Notícias relacionadas