China: Estudo conclui que uso de carvão para fins domésticos resulta em mortes prematuras

Um novo estudo da ‘Environmental Science & Technology’ mostra que, na China, a poluição do ar causada pela queima de carvão para fins domésticos, causa um número desproporcional de mortes prematuras por exposição a poluentes minúsculos inaláveis ​​conhecidos como PM 2.5, segundo o site cientifico ‘Phys’.

Na China, o carvão ainda é a maior fonte de energia, embora as recentes ações de mitigação tenham substituído algumas fábricas por outras movidas a petróleo ou gás natural. Além disso, muitas fábricas termoelétricas movidas a a carvão e caldeiras industriais instalaram equipamentos que reduzem as emissões.

No entanto, algumas famílias continuam a usar o carvão para aquecimento e culinária, sobretudo em áreas rurais, e os impactos na saúde dessa exposição interna a PM 2.5, em comparação com outras formas de exposição são amplamente desconhecidos. Por esse motivo, dois investigadores quiseram quantificar os riscos à saúde da exposição a PM 2.5 proveniente do carvão usado nos setores de energia, industrial e residencial na China.

Os especialistas compilaram dados sobre o consumo de carvão por fábricas de energia, indústria e residências rurais e urbanas ao longo de um período de 40 anos. Usando transporte químico atmosférico e modelos estatísticos, os responsáveis calcularam os níveis de PM 2.5 em ambientes externos e internos.

De seguida, a equipa usou funções de resposta à exposição – relações matemáticas que calculam os efeitos na saúde resultantes de exposições específicas – para estimar as mortes prematuras causadas por cinco doenças associadas ao PM 2.5 , incluindo cancro do pulmão e doenças cardíacas.

Entre 1974 e 2014, a contribuição do uso de carvão residencial interno para a exposição geral a PM 2.5 diminuiu nas populações urbanas, mas manteve-se estável nas populações rurais. Os investigadores calculam que, em 2014, o carvão residencial foi responsável por 2,9% do uso total de energia na China, causando 34% das mortes prematuras associadas ao PM 2.5 .

O número de mortes prematuras causadas pelo consumo unitário de carvão no setor residencial chinês foi 40 vezes superior do que nos setores de energia e indústria. Estes resultados mostram que os esforços para reduzir o uso residencial de carvão devem ser o foco principal das futuras ações de mitigação da poluição do ar na China, dizem os investigadores.

Ler Mais


Comentários
Loading...