Cheias: como recuperar um carro que esteve submerso?

Nos últimos dias não têm faltado ‘exemplos’ de veículos submersos em Portugal, fruto da intensa chuva que se tem feito sentir em diversos pontos do país. Se for o seu caso, a DECO Proteste esclarece algumas dúvida sobre a melhor forma de lidar com o seu veículo nos próximos tempos – até porque só algumas coberturas de seguros dão direito a indemnização.

O meu carro sofreu danos provocados pelas cheias. Posso acionar o seguro?

O seguro apenas lhe pode valer nesta situação se tiver contratado a cobertura de fenómenos da natureza, que é uma das várias coberturas de danos próprios disponíveis no mercado segurador. No entanto, ainda que tenha contratado outras coberturas de danos próprios, como “choque, colisão e capotamento”, ou “furto ou roubo”, estas não podem ser acionadas para casos de cheias. Apenas a cobertura de “fenómenos da natureza” se enquadra nos eventos climatéricos extremos dos últimos dias.

Por outro lado, se o seu carro apenas estava coberto pelo seguro obrigatório, a sua apólice apenas cobre a responsabilidade civil em danos provocados por si a terceiros, pelo que não contempla qualquer indemnização em caso de cheias.

O meu carro sofreu danos provocados pela queda de uma árvore. Quem paga o prejuízo?

Cabe às autarquias zelar pelo património do seu município, onde se incluem as árvores existentes em espaços públicos pelo que, em princípio, os cidadãos só podem reclamar indemnização se conseguirem provar que a autarquia não zelou pelo bom estado da árvore que caiu sobre a viatura. Nesse caso, a situação deverá estar descrita no auto das autoridades policiais que devem ser chamadas ao local. Reúna também a maior quantidade possível de provas, como fotografias da ocorrência e do mau estado anterior da árvore.

Mas a generalidade das quedas de árvores ocorridas nos últimos dias estará relacionada com fenómenos climatéricos extremos, que foram devidamente sinalizados pela Proteção Civil, com aviso de cheias.

Por outro lado, as quedas de árvores e aluimentos de terras ocorridos no âmbito do temporal dos últimos dias estão contempladas na cobertura de fenómenos da natureza, que é uma das várias coberturas de danos próprios disponíveis no mercado segurador. Apenas os segurados que tenham contratado, em específico, esta cobertura podem acionar o seguro e receber a respetiva indemnização.

O motor do meu carro ficou submerso. Que cuidados devo ter antes de ligar o carro?

É desaconselhável ligar o carro, pois a água pode ter ficado acumulada na zona de admissão ou no tubo de escape e provocar danos graves internos no motor e nos catalisadores. Recomendamos que chame o reboque e envie o veículo para uma oficina, onde seja vistoriado por um profissional e só este o deve ligar em segurança.

A bateria do meu carro elétrico ficou submersa. É perigoso voltar a ligá-lo?

As baterias dos carros elétricos têm um isolamento para as proteger da chuva, mas, ainda assim, aconselhamos a que chame o reboque para que este leve o veículo para uma oficina, onde deverá ser vistoriado por profissionais.

Os estofos do meu carro ficaram ensopados. Como posso recuperá-los?

Algumas oficinas dispõem de estufas que conseguem fazer a secagem dos estofos. É, provavelmente, a solução mais rápida, uma vez que a secagem ao ar livre, em pleno inverno, iria demorar várias semanas. Além disso, evita a proliferação de mau cheiro no habitáculo do veículo.

Ler Mais



loading...
Notícias relacionadas