Chegou o grande frente-a-frente: Debate entre Rui Rio e António Costa é esta noite

O grande frente-a-frente entre António Costa e Rui Rio acontece esta quinta-feira às 20h30, num debate que será transmitido em simultâneo pelos três canais generalistas.

O debate vai decorrer no cineteatro Capitólio, em Lisboa, com uma duração prevista de 75 minutos, e será moderado por João Adelino Faria (RTP), Clara de Sousa (SIC) e Sara Pinto (TVI).

O presidente do PSD, Rui Rio, já se manifestou sobre o encontro de hoje, considerando na quarta-feira que António Costa parte em “desvantagem” para o debate televisivo entre os dois, por não assumir “respostas claras” sobre os cenários de governação após as eleições.

No final de uma reunião com a direção da Ordem dos Enfermeiros, Rui Rio foi questionado se partia em desvantagem para o debate, por já ter admitido viabilizar um Governo do PS se perder as eleições, o que António Costa não fez.

“Não, acho que o primeiro-ministro está neste momento em desvantagem, e o PS, porque eu tenho uma resposta clara para cada situação em concreto e o dr. António Costa não tem”, afirmou, acusando o líder do PS de só ser claro num cenário de derrota socialista, ao repetir que se perder se demite.

Do lado socialista ainda não se ouviram declarações diretas sobre este encontro, mas Costa preparou-se para responder a possíveis questões de economia, que Rio normalmente aborda, ao falar sobre o assunto na manhã de quarta-feira de manhã, num encontro com empresários.

O primeiro-ministro deixou duas garantias: em 2021 os dados mostram que o país já voltou a “convergir com a União Europeia” e em 2023 as contas públicas cumprirão as regras europeias, dando a entender que o modelo económico que tem resultado é o que muitas vezes os sociais-democratas defendem.

“Houve uma forte recuperação do rendimento, mas o que susteve e impulsionou o crescimento não foi a procura interna, foi investimento e as exportações”, afirmou antecipando as criticas que Rui Rio lhe tem feito sobre o modelo económico, ao referir que não quer um crescimento económico impulsionado sobretudo pela procura interna.

Debate de 2019 centrou-se em economia, saúde e justiça

A saúde, o modelo económico do país, os impostos e o estado da justiça dominaram os dois frente a frente realizados entre António Costa e Rui Rio na pré-campanha para as eleições legislativas de 2019.

A governabilidade e os cenários pós-eleitorais – que têm sido temas desta pré-campanha – quase não foram abordados nos debates em 2019, com António Costa e Rui Rio a concordarem então que a ideia de um “bloco central”, juntando os dois maiores partidos portugueses numa solução de Governo, seria nefasta para a democracia, por enfraquecer as alternativas políticas.

Ainda longe do início da pandemia de covid-19, o estado do Serviço Nacional de Saúde foi tema central no primeiro frente a frente, em 16 de Setembro, com Rui Rio a defender que em 2019 o sector estava pior do que em 2015 e António Costa a assegurar que houve progressos.

Nesse debate, visto por 2,66 milhões de portugueses, os dois protagonistas discutiram também o modelo económico do país, com António Costa a defender a sustentabilidade das contas públicas e Rui Rio a falar em “oportunidade perdida”.

No mesmo debate, o líder do PS acusou o presidente do PSD de ter uma “obsessão contra a justiça”, negada por Rui Rio – que criticou os aumentos salariais dos juízes pelo Governo do PS -, mas ambos se manifestaram contra os chamados “julgamentos na praça pública”.

Ler Mais


Comentários
Loading...