Caso ‘E-Toupeira’: após três adiamentos, leitura da sentença marcada para hoje

A leitura do acórdão do processo E-Toupeira vai decorrer esta tarde, a partir das 13h30, no Tribunal Central Criminal de Lisboa.

A sessão estava inicialmente agendada para o dia 4 de novembro do ano passado, mas foi adiada para dia 9 de janeiro. Entretanto, o coletivo de juízes decidiu adiar a leitura do acórdão para o dia 23 de janeiro, por ser necessário fazer mais deliberações. Depois, por falta de disponibilidade de um dos mandatários, a sessão voltou a ser adiada para hoje.

Este processo conta com três arguidos — Paulo Gonçalves, ex-assessor jurídico da Benfica SAD, José Silva e Júlio Loureiro, ambos funcionários judiciais. Em julho do ano passado, o Ministério Público pediu condenação para estes três arguidos, embora sem fixar a duração da pena. Em causa estão suspeitas dos crimes de corrupção passiva, favorecimento, peculato, acesso indevido e violação de segredo de justiça.

Na altura, o procurador Luís Ribeiro referiu estar “em condições de concluir que à atuação de Júlio Loureiro, em conjunto com José Augusto Silva, correspondeu como contrapartida de Paulo Gonçalves um tratamento preferencial, consubstanciado em bilhetes, convites, acesso ao parqueamento e merchandising do clube”.

O caso E-Toupeira remonta a 2018 e, segundo a acusação do Ministério Público, o presidente da Benfica SAD, Luís Filipe Vieira, teve conhecimento e autorizou a entrega de benefícios aos dois funcionários judiciais, por parte de Paulo Gonçalves, a troco de informações sobre processos em segredo de justiça, envolvendo o Benfica, mas também clubes rivais. Mas na fase de instrução, a SAD do Benfica e Luís Filipe Vieira acabaram por não ser pronunciados.




loading...
Notícias relacionadas