Calor extremo: Portugal, Espanha e França a vermelho no mapa europeu

O Sul de Portugal, bem como Espanha e França aparecem esta quarta-feira a vermelho no mapa divulgado pelo Programa europeu Copernicus, ilustrando uma vaga de calor extremo que atinge algumas zonas da Europa.

Apesar de não mencionarem especificamente Portugal, na imagem é visível o Sul do País marcado a vermelho, um sinal de temperaturas elevadas.

“O segundo evento de calor extremo do ano está em curso na Europa Ocidental, com temperaturas que atingem valores que normalmente não são registados até Julho ou Agosto”, lê-se na legenda da imagem.

O alerta nota ainda que “foram quebrados recordes meteorológicos em França e Espanha: para esta última, as temperaturas do início de Junho foram as mais quentes registadas nos últimos 20 anos”.

Na mesma mensagem, o organismo sublinha que “a 14 de Junho de 2022, a Temperatura de Superfície Terrestre (LST) em algumas áreas de Espanha excedeu os 53°C”, adiantando que “as altas temperaturas do ar refletem-se nos valores da temperatura da superfície terrestre”.

No entanto, importa esclarecer, segundo o Copernicus, que este indicador da Temperatura de Superfície Terrestre “refere-se apenas à temperatura do solo e não deve ser confundido com a temperatura do ar”.

Isto acontece depois de os serviços meteorológicos de Espanha e França terem alertado para a ocorrência do segundo evento de calor extremo do ano, com temperaturas máximas que normalmente não são registadas até julho ou agosto.

A agência de meteorologia do estado francês, Météo France, disse que as temperaturas já ultrapassaram os 35 graus perto do Mediterrâneo, esperando-se que subam ainda mais a partir do meio da semana, à medida que a massa de ar quente se desloca para o norte, podendo chegar aos 39 graus.

O pico do episódio deverá ser atingido entre quinta-feira e sábado, referiu a Méteo France, adiantando que está a ser alimentado por um sistema atlântico de baixa pressão entre os Açores e a Madeira, favorecendo a subida do ar quente na Europa Ocidental.

Na vizinha Espanha, as temperaturas do início de junho são as mais quentes registadas em pelo menos 20 anos, com 40 graus no passado fim de semana em Sevilha e nas proximidades de Córdoba, 42 graus no vale do Guadiana na Extremadura e 43 em outras partes do sul do país.

Em Portugal, nove distritos estão esta quarta-feira sob aviso amarelo devido à previsão de tempo quente, com temperaturas que podem chegar aos 39 graus Celsius (ºC) em Évora, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Ler Mais


Comentários
Loading...