Apoios para os pais que têm de ficar em casa com os filhos estão “a ser avaliados”, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, disse esta quinta-feira que os apoios para os pais que têm de ficar em casa com os filhos na primeira semana de janeiro, devido ao adiamento do calendário escolar, estão a ser avaliados.

“Relativamente aos apoios é algo que está a ser avaliado pelo Ministério do Trabalho, tendo em conta aliás, que estes cinco dias (em que não há aulas) serão compensados no Carnaval e na Páscoa”, disse quando questionado sobre o assunto.

No início deste ano e no ano passado, em que as escolas fecharam devido à pandemia, os pais ( de menores de 12 anos) que não estiveram em teletrabalho e que foram obrigados a faltar por causa do encerramento das escolas, tiveram direito a um apoio de 66% do salário base, divididos em partes iguais entre a Segurança Social e o empregador.

Recorde-se que o primeiro-ministro, António Costa, revelou esta quinta-feira que entre 2 e 9 de janeiro vão aplicar-se algumas medidas especiais, num “período de contenção”, durante o qual as escolas estarão encerradas, com o 2.º período a iniciar-se mais tarde, só a10 de janeiro.

Costa disse ainda que os cinco dias em que os alunos estarão sem aulas nessa semana – que se aplicam a todos os os níveis de escolaridade – serão compensados posteriormente com menos dois dias de férias no Carnaval e dois na Páscoa.

“O Conselho de Ministros entende que a sociedade portuguesa deve aprender com a experiência do ano passado e se há coisa que temos de evitar é voltar a ter um janeiro de 2022 que se possa aproximar do trágico janeiro de 2021”, disse António Costa.

Por esse motivo, anunciou, essa semana de 2 a 9 de janeiro, será de “contenção de contactos, apelando a todos para que voluntariamente limitem os seus contactos fora do universo familiar”, apelou.

Ler Mais


Comentários
Loading...