Alterações climáticas: Estudo aponta fecho de quase 3 mil centrais termoelétricas até 2030 para cumprir meta ambiental

O Mundo deve fechar quase 3 mil centrais termoelétricas até 2030, de acordo com um relatório apresentado pelo think tank climático ‘TransitionZero’, que revelou que atualmente existem 2.067.713 megawatts (MW) de energia de carvão em todo o planeta que funciona sem o uso de tecnologia de captura do carbono e tecnologia de armazenamento. A Agência Internacional de Energia estima que a capacidade global de carvão deve diminuir para 1,192 milhões de MW nos próximos 9 anos para atingir a meta de emissões líquidas de carbono zero.

“Equivale a 2.925 unidades de carvão, ou quase uma unidade a cada dia, até 2030, que terá de ser reformada, adaptada ou convertida para atingir a meta climática de 1,5 graus”, pôde-se ler na pesquisa. Em comparação, os especialistas avançam que, entre 2010 e 2020, foram reformados apenas 319.549 MW.

A exigência de fechar um grande número das atuais centrais termoelétricas em todo o Mundo, aponta o relatório, coloca uma pressão extra na China, como a maior emissora de gases de efeito estufa no planeta e que possui quase metade das centrais termoelétricas de carvão do Mundo, para acelerar a sua adoção de fontes de energia verde. O país, que já é líder mundial na produção, implantação e financiamento de energia limpa, terá de cumprir “com pelo menos metade do esforço” no fecho das centrais, concluiu o estudo da ‘TransitionZero’.



Comentários
Loading...