Aberta a época de ski em tempos de pandemia. Recorde as restrições de viagem para os principais destinos europeus

Pode ser o pico da temporada de ski, mas como os casos de Ómicron aumentaram em toda a Europa, as restrições de viagem foram reforçadas em muitos dos principais destinos de desportos de inverno.

Agora, as regras estão a começar a diminuir à medida que a Áustria e a Suíça removem alguns requisitos para turistas que desejam usufruir das suas encostas nevadas.

Mas com mais uma temporada sob as restrições do COVID-19 , pode ser difícil planear férias de ski, em torno dessas regras e regulamentos em mudança. Por isso, o ‘Euronews’ reuniu tudo o que tem de saber sobre esta matéria.

Áustria

As restrições de viagem da Áustria foram resumidas pelo seu ministro do Turismo como “regras rígidas, inverno seguro”, mas as coisas ficaram mais apertadas nas últimas semanas com a disseminação da variante Ómicron.

Quem quiser viajar para o país para esquiar terá que fornecer prova de que está totalmente vacinado ou recuperado do vírus, além de ter prova de uma vacina de reforço ou um teste de PCR negativo.

França

Atualmente, viajantes não vacinados de países da lista vermelha e laranja de França só podem viajar para o país por um número limitado de razões essenciais. Pessoas do Reino Unido, vacinadas ou não, não podem viajar para França como turistas, mas há indicações do governo de que essas regras podem ser aliviadas em breve.

Se conseguir chegar a uma estância de ski neste país, também é necessário um certificado de saúde para ter acesso a espaços como teleféricos, bares, cafés e restaurantes.

É ainda exigido que forneça prova de que está totalmente vacinado, recuperado recentemente do COVID-19 ou tem um teste de PCR ou de antigénio negativo nas últimas 24 horas.

Alemanha

As restrições de viagem para entrar na Alemanha são relativamente rígidas devido à disseminação da variante Ómicron. O país usa um sistema de dois níveis para as suas restrições com áreas de ‘alto risco’ e ‘baixo risco’.

Todas as chegadas de pessoas com idade superior a 12 anos provenientes de zonas de alto risco têm de apresentar comprovativo de vacinação, recuperação ou teste PCR negativo. Os viajantes não vacinados também terão que se autoisolar durante 10 dias.

Para as pessoas que vêm de fora desta área, as regras podem variar dependendo se o seu país está na lista ‘segura’.

Itália

Para entrar em Itália, quem quiser praticar ski terá que apresentar prova de vacinação ou recuperação, em conjunto com um teste PCR negativo realizado dentro de 48 horas da chegada ou teste de antigénio dentro de 24 horas.

Novas regras acabaram de ser introduzidas pelo governo italiano especificamente para resorts de ski depois de os casos terem aumentado no final do ano passado.

A partir de agora é necessário um certificado “reforçado” para ter acesso às pistas de ski em todo o país. Aplica-se a qualquer pessoa com mais de 12 anos e significa que é necessário estar totalmente vacinado ou ter prova de recuperação do vírus.

Este documento também é necessário para entrar em bares ou restaurantes, bem como para comer em áreas de estar ao ar livre.

Suíça

A Suíça vai retirar a sua exigência de testes PCR pré-viagem para visitantes vacinados a partir de 22 de janeiro. As pessoas que com comprovativo de que se recuperaram recentemente do COVID também podem visitar o país sem teste.

As regras para resorts de ski na Suíça foram divulgadas em outubro de 2021, quando o governo concordou que nenhuma certificação seria necessária para ter acesso às pistas do país.

No entanto, um certificado COVID, que mostra que está vacinado, recuperado ou que testou negativo, será necessário para entrar em bares, restaurantes ou outras instalações internas.

Ler Mais


Comentários
Loading...