3.ª dose Covid: Governo quer chegar a janeiro com 2,5 milhões de vacinados

O secretário de estado adjunto e da saúde, António Lacerda Sales, anunciou esta quarta-feira que quer chegar a Janeiro com 2,5 milhões de pessoas vacinadas com a terceira dose da Covid-19.

“Numa fase inicial tínhamos um universo de 1,5 milhões de pessoas elegíveis para a terceira dose ate dia 31 de dezembro. Hoje, esse universo é maior devido à redução do intervalo entre a segunda e a terceira dose e à entrada de todas as pessoas que receberam vacina da Janssen nos elegíveis”, explicou em conferência de imprensa.

Assim, “o ministério da saúde está a rever o plano com vista a que todo o novo universo seja integrado”, adiantou. “Ontem foram vacinadas mais de 50 mil pessoas com terceiras doses”, acrescentou.

“Face a isto e ao incremento da vacinação, estamos em condições de reafirmar que vacinaremos 1,5 milhões de pessoas previstas na primeira fase e alargaremos progressivamente para os cidadãos que fazem parte do plano, de modo a que em janeiro tenhamos 2,5 milhões de pessoas vacinadas com terceiras doses”, disse.

Segundo o responsável, “mais de 800 mil pessoas foram vacinadas com dose de reforço da covid-19 e mais de 1 milhão e 600 mil foram vacinas contra a gripe”, disse sublinhando que agora “estão mais protegidas” e que o Governo está “a promover um incremento de doses diárias”.

“Este não é um processo estanque, como aliás nunca foi durante a pandemia, que nos tem obrigado a uma adaptação constante e a cada momento”, sublinhou ainda Lacerda Sales.

O governante garantiu ainda que os centros de vacinação estarão abertos em dias específicos para a vacinação de reforço dos maiores de 50 anos que tomaram a vacina de dose única da Janssen.

“Os centros vão estar abertos nos próximos dias 5, 8, 12 e 19 de dezembro, ou seja, três domingos e um dia feriado”, explicou em conferência de imprensa, “para vacinar a população com mais de 50 anos a quem foi administrada a vacina da Janssen (de toma única)”.

Segundo o governante, o objetivo é que sejam vacinadas, dentro deste universo, “mais de 250 mil pessoas” com uma dose de reforço. “Os restantes serão progressivamente agendados por faixa etária até janeiro. Mantemos a prerrogativa de vacinar primeiro os mais vulneráveis”, sublinhou Lacerda Sales.

Ler Mais


Comentários
Loading...