Dezembro volta a ser o Mês da Medicina Interna

A Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) volta a promover o Mês da Medicina Interna, em dezembro, com o objetivo de destacar a importância desta especialidade médica e dos internistas, nos vários setores do exercício da medicina, em particular no SNS. A iniciativa insere-se nas comemorações do 69º aniversário da SPMI.

“A Medicina Interna é a especialidade base do Serviço Nacional de Saúde no hospital, correspondendo a 14% do total dos especialistas hospitalares. Tem do seu lado profissionais competentes, que desenvolvem as suas funções assistenciais em áreas diversos, nunca deixando de ver o doente como um todo. É por isso que os internistas são os que melhor podem aconselhar os hábitos de vida mais saudáveis, que promovem a saúde e evitam a doença”, afirma João Araújo Correia, presidente da SPMI.

“Neste ano de pandemia, a Medicina Interna demonstrou ser uma especialidade-chave na resposta hospitalar a doentes covid, tendo-se evitado a rutura do Serviço Nacional de Saúde. Tentamos fazer o nosso melhor, para que o prestígio da Medicina Interna em Portugal seja cada vez maior”, acrescenta.

“É importante relembrar que foram os internistas que trataram a maioria dos doentes covid de grau moderado a grave, nos Serviços de Urgência, nas Enfermarias, nos Cuidados Intermédios e até nos Cuidados Intensivos, na primeira vaga, repetindo esse trabalho árduo neste segundo pico, que ainda estamos a viver. O nosso modelo de exercício da Medicina Interna, deu provas da sua valia. E, ao contrário de todas as outras especialidades, que reduziram ao mínimo a sua atividade, a Medicina Interna continuou a tratar, de forma diligente e segura, cerca de 90% dos seus doentes habituais não covid”, conclui João Araújo Correia.

Dezembro é um dos meses de maior movimento nos hospitais, pelo aumento das doenças respiratórias de inverno. Este ano, acresce esta terrível pandemia covid-19. No Serviço de Urgência, onde o afluxo de doentes é ainda mais notório, a população pode continuar a contar com o trabalho diligente e competente dos Internos e Especialistas de Medicina Interna.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...