Warren Buffet conseguiu retornos de 3.000% no setor EV. E não, não investiu na Tesla nem na Rivian

Warren Buffett, considerado o ‘pai’ do investimento em todo o mundo, aplicou parte do seu dinheiro na fabricante chinesa  de veículos elétricos (EV) BYD (a sigla para ‘Build Your Dreams’, para português ‘Constrói os teus sonhos’), surpreendendo o mercado que assiste incrédulo às movimentações da Rivian Automotive e da Tesla.

Em 2008, a empresa de Buffett, Berkshire Hathaway, comprou 225 milhões de ações da BYD por  232 milhões de dólares.

A última carta de acionistas da Berkshire mostra que ela ainda detinha essas ações a partir de 31 de dezembro de 2020 — exceto que seu valor de mercado havia subido para cerca de 5,9 mil milhões de dólares

Considerando que a BYD subiu mais 34% este ano, a empresa de Buffett teria acumulado outro ganho de 2 mil milhões nessa posição, se assumirmos que Buffet foi fiel ao seu ensinamento e ainda não vendeu nenhuma destas ações.

No terceiro trimestre, a BYD vendeu 183.000 novos veículos elétricos (incluindo híbridos), um aumento de 294% em relação ao ano anterior e 91.616 elétricos uma subida 186%, face ao período anterior.

A Rivian Automotive, que se estreou em Wall Street, no principal índice tecnológico dos EUA, o Nasdaq, há uma semana, com cada ação a ser negociada nos 78 dólares, está agora no patamar dos 150 dólares. Já o  Lucid Group, que se tornou público em um acordo com a SPAC neste verão, cresceu 77% no último mês.

O pódio é fechado pela Tesla, que apesar da derrocada na cotação das ações que sofreu nos últimos dias, devido ao facto de Elon Musk ter vendido cerca de 5% da sua participação na empresa, já viu a sua cotação subir 148% em relação ao ano passado.

Ler Mais


Comentários
Loading...