Europa foi o principal motor de crescimento de EV em 2020

2020 ficará para a História como um ano de má memória, mas, no que diz respeito ao setor automóvel, é permitido ter alguns sentimentos contraditórios. É que apesar da queda generalizada das vendas no setor, este ano foi também de viragem para o segmento de veículos elétricos, que num curto espaço de tempo ganharam um impulso nunca antes visto.

De acordo com a EV-Volumes, as vendas globais de veículos plug-in atingiram os 3,24 milhões, um valor apreciavelmente acima dos 2,26 milhões registados em 2019. Trata-se de um crescimento de cerca de 43% que se torna ainda mais notável se tivermos em consideração que as vendas globais de veículos ligeiros tiveram uma queda de 14%.

No centro da viragem esteve a Europa, que pela primeira vez desde 2015 ultrapassou a China como motor para o crescimento da penetração de veículos elétricos. As vendas de carros plug-in em países da Europa (estados-membros da UE, mas também Reino Unido, Noruega, Islândia e Suíça) dispararam em 137% comparativamente ao ano de 2019, ao mesmo tempo que o mercado automóvel, em termos globais, caiu 20%. Com este impulso, a quota de mercado dos veículos plug-in aumentou de 3,3% para uns impressionantes 10,2% em 2020.

As novas e mais restritivas exigências da UE quanto às emissões poluentes terão sido o principal motivo para este boom dos veículos eletrificados, mas os incentivos fiscais alargados em alguns países e o lançamento de uma onda de novos modelos terão sido também decisivos para o crescimento.

Grande parte deste impulso foi registada na segunda metade do ano, com um pico em dezembro – na Noruega, onde os EV já são praticamente o standard nas estradas, foi atingido um novo recorde, com 87% de plug-ins entre o total dos novos carros vendidos; destes, 66% foram puros elétricos. 

Na China, as vendas de NEV (new energy vehicles) recuperaram depois do primeiro semestre, com um crescimento de 12% no total do ano. No que diz respeito à quota de mercado, estes veículos tiveram um crescimento modesto de 5,1% em 2019 para 5,5% em 2020.

Quem ficou para trás nesta viragem foram os Estados Unidos, onde as vendas de veículos plug-in cresceram apenas 4%, perante uma queda do mercado automóvel de 15%. Nesta geografia a Testa consolidou a sua posição de líder nos carros elétricos ao representar 79% das vendas de EV. Para este ano de 2021 espera-se um aumento mais significativo deste segmento, devido à eleição de um governo mais favorável aos veículos elétricos e ao lançamento de várias pickus elétricas, um segmento com grande importância naquele país.

No entanto, este crescimento dos veículos eletrificados não aconteceu em todos os países do mundo. Em Taiwan houve um crescimento impressionante de 308% e na Coreia do Sul os plug-in venderam mais 55%; mas o oposto aconteceu no Japão e no Canadá, com quedas de 28% e 7%, respetivamente, nas vendas de veículos eletrificados.

 

Fontes: Charged e EV-Volumes

Ler Mais




Comentários
Loading...