Ensaio Seat Leon SportsTourer 1.4 e-HYBRID 205 CV FR

Jorge KM Farromba

Ouvimos diariamente nos vários media, nas boas práticas empresariais, nos vários estudos, falar sobre a globalização do mercado, glocalização (fusão do termo local e global), sinergias e redução de custos.

E, no grupo VW é exatamente isso que se faz… e bem!
Existe toda uma base de produtos onde cada marca pode ir buscar componentes para construir o seu automóvel e que depois adapta e transforma para incorporar o ADN da sua marca e, consequentemente do público que se revê na mesma. Para uma mesma base comum, encontramos soluções completamente distintas e o mercado consumidor revê-se nesta política de diferenciação.

Assim, a SEAT apresenta o Leon na sua versão carrinha (sportstourer) mantendo a identidade visual que caracteriza a marca, bem patente numa grelha de cor negra e trapezoidal que domina a frente, com uns grupos óticos que transmitem a desportividade que a marca ostenta dentro do grupo VW e, na traseira criou uma assinatura luminosa de bom efeito visual, onde um feixe luminoso une ambos os grupos óticos.

No interior, a SEAT oferece a qualidade germânica do grupo. Bons materiais, bons acabamentos e qualidade de montagem, num layout que aprecio, minimalista e de bom efeito visual e prático.
O painel de instrumentos é totalmente digital e permite várias configurações, bem como o ecrã central – também ele digital – com comandos sensitivos que exigem habituação.

Existem vários settings possíveis de condução, desde o ECO, normal, sport e individual (que alteram profundamente a direção e resposta do Leon) mas também sobre a caixa de velocidades automática onde podemos selecionar a opção D ou a mais desportiva S (com patilhas no volante).

Os bancos oferecem bom apoio lateral e estão enquadrados com o volante (boa pega e tamanho correto) e com os pedais. A usabilidade é muito boa. Em muitas zonas do LEON encontramos também plásticos com efeito aborrachado (mole), com garantia de ausência de ruídos parasitas.

E na Estrada?

Bom, na estrada, o Leon comporta-se de acordo com o seu ADN. A postura é sempre mais desportiva, as suspensões mais direcionadas para a eficácia e comportamento do que para o conforto (confortavelmente alemão como aprecio), direção precisa e bancos que nos acolhem em conforto com eficácia e com bom apoio lateral
A resposta do motor em qualquer modo é assertiva e rápida. Relendo o parágrafo com que iniciei o texto, percebe-se que a SEAT afina cada um dos seus automóveis para um perfil mais direcionado para a eficácia do que somente focada no conforto e, por isso, encontramos um veículo que dá gosto conduzir em estrada, mas principalmente em percursos onde a precisão da direção e o comportamento sobressaiam.

Com médias de 6.2litros (já sem a bateria de 13kwh a ajudar, com autonomia superior a 50km que, em conjunto com o motor de combustão produz uma potência combinada de 204CV), num valor perfeitamente aceitável porquanto nunca houve o cuidado no ensaio de efetuar boas médias mas sim condução em ambiente real.

Preço: 39.000€

+
Retomas de aceleração enérgicas, comportamento, conforto, qualidade de construção

Preço – Não é uma critica ao automóvel ou à marca mas à necessidade de incentivos para fazer decrescer este valor nos automóveis elétricos e híbridos

Ler Mais


Comentários
Loading...