Figueira Best Surfer: Vencedora recebe metade do prémio masculino

A Figueira da Foz recebeu, no fim de semana passado, a segunda etapa da Liga MEO Surf 2021. Yolanda Hopkins e Vasco Ribeiro sagraram-se vencedores da Allianz Figueira Pro e Ivo Cação e Natacha Vieira receberam o prémio Figueira Best Surfer. Mas, enquanto os vencedores da segunda etapa da liga receberam um prémio de igual valor, o mesmo não se verificou com os outros dois surfistas.

No palco onde decorreu a cerimónia da entrega dos prémios, Natacha Vieira recebeu um cheque-prémio no valor de 500 euros, com o seu nome inscrito, ao passo que Ivo foi premiado com o dobro.

A atribuição desigual com base no sexo suscitou espanto e indignação em vários setores da opinião pública. Em declarações à MultiNews, fonte da Associação Nacional de Surfistas (ANS), a entidade responsável pela organização da Liga Nacional de Surf e pela atribuição dos referidos prémios, sublinhou que “a liga é muito igualitária”, mencionando a existência do prémio Bom Petisco, um sub-troféu “exclusivamente dedicado ao surf feminino”.

Ana Sofia Fernandes, presidente da Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres, é perentória na classificação da discrepância de valores: “Trata-se de discriminação entre mulheres e homens decorrente de sexismo.”

A mesma fonte da ANS assegurou que o “erro será corrigido” para as etapas seguintes da competição e “futuramente tido em conta”, não confirmando se a atleta em questão receberá a diferença ou se está prevista alguma reação ou comunicado oficial da parte da associação.

Ana Sofia Fernandes referiu, por outro lado, que o Governo alertou, no ano passado, no sentido de que “a maior diferença de salários e prémios entre homens e mulheres” se verifica precisamente no setor do desporto e que “a promoção da igualdade no desporto tem sido um trabalho lento, mas que é preciso acelerar”.

Segundo a mesma dirigente, “o setor do Desporto faz parte de uma das áreas prioritárias constantes na Recomendação do Conselho da Europa sobre Prevenir e Combater o Sexismo, que apresentou a primeira definição jurídica internacional de sexismo (2019)”.

O MultiNews tentou contactar a Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto e o Município da Figueira da Foz, mas não obteve resposta, tendo a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género informado a nossa publicação de que tomou conhecimento da alegada situação de discriminação e que está a desenvolver o processo de averiguação de acordo com a lei.

Ler Mais




Notícias relacionadas
Comentários
Loading...