Vai viajar? Dicas sobre como proteger-se da variante Delta

Com o aumento global de casos de covid-19 por causa da disseminação da variante Delta, viajar para outros países pode acarretar riscos, que aumentam de acordo com o destino escolhido.

Países europeus, o Reino Unido ou os Estados Unidos, por exemplo, já têm taxas de vacinação consideráveis, mas o mesmo não acontece em grande parte do mundo. A Fortune deixa algumas recomendações para quem decidir ou precisar de viajar nas próximas semanas, adaptadas pela Multinews à realidade portuguesa.

O que fazer se estiver em viagem

A Organização Mundial da Saúde recomenda que tenha consciência do seu nível de risco pessoal e tome as medidas adequadas para se manter a si e aos outros protegidos. Por exemplo, durante a viagem, mesmo que esteja vacinado, a OMS recomenda que mantenha os cuidados já sobejamente recomendados: “usar máscara, lavar as mãos com frequência, manter a distância física e evitar locais com muitas pessoas e ambientes mal ventilados, sempre que possível.”

Saiba quais são as regiões de maior risco com baixas taxas de vacinação ou aumento exponencial de infeções

Antes de viajar, conheça as restrições e políticas do país de origem e do país de destino da sua viagem. O Portal das Comunidades Portuguesa atualiza permanentemente a lista de conselhos por cada destino. Pode consultar aqui.

Viagens internacionais ou nacionais

Mesmo quando as viagens são para fora cá dentro, é conveniente consultar as restrições em vigor para cada região, já que neste momento Portugal tem concelhos de risco elevado e risco muito elevado com regras diferentes como recolher obrigatório ou acesso à restauração com certificado de vacinação. Pode consultar as regras para cada concelho aqui.

Vacinados versus não vacinados

A OMS não recomenda viagens para pessoas não vacinadas, já que os viajantes podem facilmente ser contaminados ou transmitir o vírus. No entanto, se estiver vacinado, viajar acarreta um risco menor, mas as medidas de proteção continuam a ser recomendadas para não transmitir a doença durante a viagem.

Hotéis grandes ou pequenas unidades hoteleiras

Os especialistas recomendam que opte por alojamentos locais ou pequenos hotéis, em vez de grandes unidades hoteleiras. Desta forma, reduz a exposição a outras pessoas e aumenta o distanciamento social.

Mantenha as vias respiratórias hidratadas
Estudos sugerem que a hidratação das vias aéreas superiores ajuda a reduzir os sintomas de doenças infecciosas transmitidas pelo ar. Para hidratar os pulmões, o ideal é respirar ar com uma taxa de 40% a 60% de humidade relativa.

O que devo fazer se ficar doente durante a viagem?

De acordo com a OMS, se tiver algum sintoma de COVID-19 durante uma viagem, deve notificar as autoridades de saúde locais imediatamente e seguir as orientações.
Reservar uma viagem atualmente pode não ser tarefa fácil com a quantidade de documentos necessários, restrições e diretrizes que variam de país para país. Recorrer a uma agência de viagens pode ajudar no planeamento.

Veja aqui os países onde a vacinação está mais avançada:

Ler Mais




Comentários
Loading...