Vacinas, desconfinamento e verão: a receita para a Europa começar a acordar

Não há data para o fim da pandemia e os especialistas hesitam em apontar previsões concretas, mas tudo indica que a Europa parece estar a acordar do inverno profundo em que mergulhou aquando da chegada do novo coronavírus. Segundo a Bloomberg, a Europa Continental foi particularmente fragilizada com a terceira vaga de infeções e o início dos planos de vacinação também não correu como esperado. Mas, agora, os vários países parecem começar a entrar nos eixos.

No total da União Europeia, quase 25% dos cidadãos encontram-se vacinados contra a Covid-19. Além disso, são vários os Estados-membros a desconfinar, desde Portugal a Itália, passando pela Dinamarca, onde a economia está a reabrir. Tudo isto com a chegada de dias mais quentes como pano de fundo, dando esperança ao setor do turismo.

A União Europeia também já propôs pôr fim às restrições referentes a viagens não essenciais, de forma a dar as boas vindas a visitantes de qualquer país, desde que estejam vacinados. Hotéis, restaurantes e companhias aéreas podem encontrar aqui um balão de oxigénio.

Também durante o verão, está previsto que cheguem milhares de milhões de euros em fundos europeus, levando o Stoxx 600 Index a subir mais de 10% este ano devido às boas perspetivas de rápida recuperação.

A mesma agência noticiosa lembra que, há apenas seis semanas, o cenário era totalmente diferente. Vários países tinham decidido suspender a vacina da AstraZeneca sem ter em consideração o parecer europeu e a coesão que seria de esperar de uma estrutura como a UE estava em risco.

Hoje, o problema parece estar ultrapassado e o facto de todos os Estados-membros terem tido acesso às mesmas oportunidades de vacinação deverá ter fortalecido a comunidade em vez de enfraquecer. A Bloomberg alerta, porém, que é preciso continuar com atenção a possíveis surtos ou ao surgimento de novas estirpes. Humildade será palavra de ordem.

No Reino Unido – que deixou oficialmente a União Europeia no início deste ano –, o primeiro-ministro Boris Johnson prepara-se para suavizar as restrições no dia 21 de junho.

Ler Mais



loading...
Comentários
Loading...