Trump oferece-se para mediar negociações de paz entre Rússia e Ucrânia. Diz que se fosse presidente a guerra “não teria acontecido”

O antigo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que muito provavelmente será o candidato do Partido Republicano nas eleições presidenciais de 2024 contra o atual Joe Biden, anunciou estar disponível para liderar um grupo que possa tentar mediar as negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia.

Recorrendo à rede social online que criou depois de ter sido expulso do Twitter, a ‘Truth Social’, garantiu que “a catástrofe Rússia/Ucrânia definitivamente não teria acontecido se eu fosse Presidente”. O ex-Presidente defende que os EUA devem ser “estratégicos, inteligentes (brilhantes!)” e “alcançar um acordo negociado AGORA”.

Quanto à alegada sabotagem dos gasodutos Nord Stream, próximos das águas territoriais das Finlândia e da Dinamarca, Trump escreve que “estão todos a falar do grande furacão que se abateu sobre a Florida, como deveria ser, mas talvez um acontecimento muito mais importante a longo prazo tenha sido o anúncio de que os Gasodutos Nord Stream 1 e 2 foram SABOTADOS”.

O político republicano salienta que tanto a Rússia como a Ucrânia “precisam e querem” um “acordo negociado”, e alerta que “o mundo inteiro está em risco”. E termina com a questão, que deixa em aberto: “Serei eu a liderar o grupo???”.

Trump já elogiou publicamente o presidente russo Vladimir Putin, e durante o seu mandato a sua relação com o líder do Kremlin foi bastante próxima, dando azo a suspeitas de que o norte-americano terá contado com os serviços secretos da Rússia, bem como financiamento de fontes russas, para vencer as eleições contra a democrata Hillary Clinton. Assim, no cenário hipotético em que Trump venha a encabeçar esse grupo de mediação, é possível que Zelensky não veja tal com bons olhos e que as negociações não surtam qualquer efeito positivo.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.