Texas pode tornar-se independente em 2023? Republicanos pedem referendo para decidir futuro do estado nos EUA

Os membros do Partido Republicano acusam o governo federal, liderado pelo Democrata Joe Biden, de limitar a soberania desse estado e pedem que os texanos se pronunciem sobre a permanência na união.

Os republicanos reuniram-se este sábado em Houston, capital do Texas, na primeira convenção presencial do partido desde 2018, e uma das principais resoluções tomadas foi a rejeição da legitimidade da vitória de Joe Biden nas eleições de 2020, um eco das alegações de Donald Trump, que denuncia que o processo eleitoral foi manipulado.

No relatório que procura estabelecer a plataforma política do partido no Texas, a falange texana dos republicanos afirma que “o governo federal tem constrangido o nosso direito ao autogoverno”, acusando a ingerência de Washington nos assuntos do Texas como uma violação da Constituição desse estado.

Os republicanos consideram que “o Texas retém o direito de se separar dos Estados Unidos” e apelam ao congresso texano que realize um referendo à população para que possa opinar sobre se o estado deve, ou não, continuar a ser parte da união dos estados. É pedido que o referendo seja realizado já no próximo ano de 2023.

No documento que constrói a plataforma do Partido Republicano no Texas, os partidários afirmam que “a homossexualidade é uma escolha de vida anormal” e que devem ser eliminados todos os apoios públicos e legais à comunidade LGBTI+. Pedem também a proibição do ensino nas escolas públicas de matérias como educação sexual e tudo o que procure veicular que existem outras orientações sexuais que não seja a heterossexualidade.

Quanto ao aborto, os republicanos no Texas exigem que “os legisladores passem legislação para abolir o aborto, de forma a imediatamente assegurar o direito à vida”, declarando que a vida começa no ato da fertilização.

Ler Mais


Comentários
Loading...