Salário ou vacina? Como alguns países estão a obrigar as populações a vacinarem-se contra a Covid-19

O presidente dos Estados Unidos deu ordem para que todos os funcionários públicos e trabalhadores de empresas com mais de 100 funcionários fossem vacinados. As sanções por rejeitarem a vacina vão desde esquemas de testagem frequentes à suspensão do posto de trabalho com perda de salário.

Os recentes e rígidos requisitos aplicam-se a cerca de 17 milhões de profissionais de saúde, educadores e professores e a todos os trabalhadores federais. Biden apelou também aos governadores dos estados norte-americanos que exijam vacinas aos seus funcionários.

No total, cerca de 80 a 100 milhões de pessoas ficam abrangidas pelas novas regras, num país que luta contra uma elevada taxa de recusa da vacina. Mas Biden não é o único a recorrer a estratégias mais radicais para levar a que a população se vacine, como escreve o ‘The Guardian’.

Vários países, entre os quais a Austrália, França e Reino Unido, tornaram a vacinação obrigatória para profissionais de saúde, nos quais se inluem os cuidadores de idosos em lares.

França foi um dos primeiros países a adotar a vacinação obrigatória para esta classe profissional no verão, tendo colocado um prazo para que todos completassem o esquema vacinal. Esse prazo já expirou e cerca de três mil funcionários foram hoje suspensos de funções por não terem cumprido a ordem de imunização.

Em território francês, é ainda obrigatório mostrar um certificado Covid para entrar em cafés, bares e restaurantes, à semelhança do que foi decidido em Portugal, enquanto o país combate uma nova vaga de infecções. Um mês depois de esta medida ter entrado em vigor, o número de infecções recuou e e milhões de pessoas foram incentivadas a vacinar-se.

Também a Grécia introduziu a vacinação obrigatória para funcionários de lares de idosos em julho e para profissionais de saúde em setembro. Além disso, os gregos estão sujeitos a um esquema de testes semanais obrigatórios para entrarem nos locais de trabalho, pagos pelos trabalhadores, caso não tenham certificado de vacinação.

Ainda na Grécia, só os clientes vacinados podem entrar em bares, cinemas, teatros e outros espaços fechados.

No Canadá, a abordagem tem sido mais fragmentada, com algumas províncias a imporem vacinação a cuidadores de idosos.

Itália também decretou que os profissionais de saúde, incluindo farmacêuticos, que não estejam vacinados, sejam suspensos de funções sem direito a pagamento de salário.

Na Indonésia, um exemplo mais radical, a vacinação é obrigatória para toda a população desde fevereiro, com multas pesadas para quem não cumpra.

Recorde-se que Portugal é já o país do mundo com mais população totalmente vacinada

Ler Mais


Comentários
Loading...