Rússia excluída de reunião sobre combate ao cibercrime e que junta 30 países

A Rússia não foi convidada a participar de uma reunião que vai juntar 30 países, num encontro liderado pelos Estados Unidos, que visa combater a ameaça crescente de ‘ransomware’ e outros crimes cibernéticos, avança a agência Reuters.

Muitos gangues de ‘ransomware’ (tipo de malware que impede os utilizadores de terem acesso ao seu sistema ou ficheiros pessoais e que lhes exige o pagamento de um resgate para devolver o acesso) operam na Ucrânia e na Rússia, dizem especialistas em segurança cibernética do setor privado.

Algumas autoridades e analistas dos EUA disseram que muitos grupos russos operam mesmo com a aprovação tácita do Kremlin, apesar de não serem controlados diretamente pelo governo.

A reunião será realizada em dois dias, terá seis sessões e vai incluir tópicos como o uso indevido de moeda virtual para branquear pagamentos de resgate, processar criminosos de ‘ransomware’, usar a diplomacia para conter esta prática e ajudar as nações a tornarem-se mais resistentes a ataques.

Além dos Estados Unidos, a Índia, Austrália, Alemanha e Reino Unido conduzirão discussões sobre temas como disrupção, moeda virtual e diplomacia. Vão também participar países como o Canadá, França, Reino Unido, Brasil, México, Japão, Ucrânia, Irlanda, Israel, África do Sul e uma representação da União Europeia.

O governo de Joe Biden espera que o novo grupo informal fortaleça o seu esforço diplomático de negociações diretas com a Rússia, bem como a aliança da NATO e o do G7.

Ler Mais


Comentários
Loading...