Preço do bacalhau aumentou 15% nos últimos três meses. E deve ficar ainda mais caro

Os portugueses devem preparar-se para desembolsar mais dinheiro neste natal para comprar bacalhau. São vários os fatores que têm levado a aumentos sucessivos dos preços do peixe preferido dos portugueses e é previsível que fique ainda mais caro.

“A tendência para o aumento do preço do bacalhau tem vindo a verificar-se desde o início do ano e a crise energética e logística internacional vem colocar ainda mais pressão sobre a nossa indústria”, disse à Multinews Ricardo Alves, administrador da Riberalves.

O facto de a indústria do bacalhau recorrer a uma matéria-importada faz com que os constrangimentos que têm afectado a economia mundial, como os transportes, acabem por reflectir-se nos preços. “Trabalhamos uma matéria-prima importada, que é pescada a milhares de quilómetros de distância, na Islândia, Noruega e Rússia, e é inevitável que o mercado reflita os constrangimentos e custos crescentes envolvidos”, explica Ricardo Alves.

São vários os fatores que levaram a um aumento de “cerca de 15% nos últimos três meses” do preço do bacalhau. “Se à crise logística e energética se juntar algum condicionamento na própria pesca, relacionado por exemplo com o mau tempo, então em 2022 podemos ter uma situação mais complicada”, adiantou o administrador.

Perante este cenário, o gestor admite que “é natural que volte a aumentar, nomeadamente em 2022, quando se inicia a temporada de pesca e a fase de maior volume de importação.

Apesar dos constrangimentos e dos aumentos de preços anunciados, não há previsão de escassez de bacalhau para a mesa dos portugueses na época festiva. “No imediato, não está em causa o aprovisionamento de bacalhau para o Natal e para o final de ano. Esse bacalhau está em processamento na nossa indústria desde o início do ano e na Riberalves estamos a fazer tudo para que os Portugueses possam assegurar a tradição de Natal em normalidade”, adiantou Ricardo Alves.

Ler Mais


Comentários
Loading...