Portugal mantém-se em estado de calamidade. “Já podemos falar numa situação de alívio? Claro que não”

O Governo decidiu prolongar o estado de calamidade em Portugal. A última prorrogação aprovada estendia o estado de calamidade até ao próximo domingo, dia 25, mas o Governo sentiu necessidade de manter essa condição.

Questionada hoje em conferência de imprensa, após novo Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva confirmou que o estado de calamidade é para manter.

A resolução aprovada hoje prorroga a situação de calamidade em todo o território nacional continental até às 23h59 do dia 8 de agosto de 2021.

A ministra de Estado e da Presidência referiu ainda que a situação atual do País é de incidência crescente, mas com um ritmo menor. “Situando o ponto em que nos encontramos na matriz de risco,  já estivemos em zonas em que o vermelho é mais escuro do que agora”, sublinha.

No entanto, deixa o alerta: “Já podemos falar numa situação de alívio? Claro que não. Significa que algumas regiões parecem já ter atingido o seu pico e iniciado um percurso de decrescimento, nomeadamente Lisboa e os Açores”.

Mariana Vieira da Silva afirma ainda que não é possível dizer que Portugal está numa situação sem preocupação. No entanto, a descida verificada é “obviamente um bom sinal e resulta da capacidade de conter a pandemia e da eficácia da vacinação”.

Ler Mais




Comentários
Loading...