Pandemia levou europeus a perder confiança na União Europeia

Uma sondagem realizada em 12 Estados-membros, incluindo Portugal, concluiu que existe uma enorme crise de confiança na Europa, que se agravou com a pandemia de covid-19, avança hoje o jornal Público.

O mais recente relatório do think tank European Council on Foreign Relations (ECFR) demonstra que foi minada a confiança na UE, nos sistemas políticos nacionais e nas alianças históricas, mas ainda assim, a maioria dos inquiridos considera o projecto europeu fundamental para a resposta à crise sanitária e às outras crises que lhe seguirão, escreve o jornal. Defendem, porém, que a UE tem de mudar para ser um actor internacional mais influente.

Escreve ainda o Público, que os inquéritos sugerem que a resposta à pandemia e a gestão do processo de aquisição e distribuição de vacinas foram os principais motivos por detrás desta crise de confiança.

Observando os dados recolhidos em Portugal, um terço (33%) dos inquiridos considera que o sistema está “em ruptura”, enquanto 31% disseram que a sua confiança na UE já era baixa ou que se deteriorou ao longo do ano passado, escreve o jornal.

Muitos países dão nota negativa não só à UE, mas também aos próprios sistemas políticos nacionais. Mais de metade dos inquiridos considera que os seus respectivos sistemas políticos estão “em ruptura”, sendo esta perceção particularmente elevada em Itália (80%), Espanha (80%) e França (66%). Portugal fica-se pelos 55%.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...