OE2022: “Pensões mínimas deviam aproximar-se mais do salário mínimo”, defende Associação de Reformados e Aposentados

A Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados (APRe!) vai ser recebida hoje pelo Partido Socialista (PS) no Parlamento e vai levar a mensagem de que a proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2022 não garante “dignidade às pessoas mais velhas.”

“Os aumentos no Orçamento do Estado não são nada”, disse à Multinews a presidente da associação, Maria do Rosário Gama, referindo-se à atualização das pensões que consta da proposta do Governo. “É insuficiente para garantir alguma dignidade às pessoas mais velhas”, defende.

O Governo assegurou que “a grande maioria das pensões” vai ter um aumento equivalente ao valor da inflação deste ano, por via da atualização automática. Para Maria do Rosário Gama, as “pensões mínimas deviam aproximar-se mais do salário mínimo e vão estando cada vez mais afastadas.”

“Também defendemos um aumento para pensões da classe média, que estão praticamente congeladas desde 2010”, afirma.

A representante da associação lamenta ainda que não haja um “investimento sério” em estruturas residenciais para idosos, quando a rede existente tem poucas vagas e as que existem são praticadas a preços elevados. “A maior parte das pessoas não pode pagar um lar, recorre aos lares ilegais”, diz.

“Há muitas fragilidades, há muita falta de formação”, diz a representante, defendendi a necessidade de uma reformulação total das estruturas. “Gostávamos de ver mais investimento em estruturas com ligação com a Segurança Social”, diz, sublinhando que esta é uma das matérias que a associação vai levar ao Parlamento. “Quem é que com uma pensão de 500 euros pode pagar um lar?”, questiona.

Ler Mais


Comentários
Loading...