Novo Mercedes-Benz Classe C Limousine e Station apresentados

A Mercedes-Benz apresentou o novo Classe C, a primeira série de modelos da marca alemã a ser totalmente eletrificada. Graças a um motor de arranque/alternador integrado e a um sistema elétrico de bordo de 48 V ou à tecnologia híbrida plug-in, este modelo tem uma autonomia elétrica de cerca de 100 kms (WLTP), um valor nunca antes atingido neste segmento de modelos. 

De acordo com a marca, o Classe C é um dos modelos mais vendidos da Mercedes-Benz, pelo que esta eletrificação sistemática tem consequentemente um forte efeito positivo na pegada de carbono. Outros aperfeiçoamentos tecnológicos incluem equipamentos opcionais como os faróis DIGITAL LIGHT e a direção do eixo traseiro. Os modelos Limousine e Station serão lançados em simultâneo, podendo ser encomendados a partir de março e com chegada prevista aos concessionários no verão de 2021.

Design

O novo Classe C apresenta um design tão dinâmico, que a Mercedes-Benz diz que parece estar em movimento mesmo quando está parado. O “segredo” está na combinação de uma curta projeção dianteira, com uma longa distância entre eixos e uma curta projeção traseira. O para-brisas e o habitáculo foram deslocados para trás para permitir obter estas proporções clássicas conhecidas na indústria automóvel como “cab-backward design”. O modelo antecessor já representou um grande passo na concretização de um interior de elevada qualidade, enquanto o novo Classe C vai ainda mais longe no que diz respeito ao luxo moderno. No interior foram adotados destaques do novo Classe S, tendo sido acrescentado um toque de desportividade. 

A marca alemã também chama a atenção para as superfícies laterais, que criam efeitos de luz únicos. Por outro lado, os designers reduziram as linhas ao mínimo, o que acentua ainda mais a designada linha de passadeira ou linha de ombro. Na variante Station, a linha progressiva do tejadilho em combinação com o vidro traseiro inclinado acrescenta um toque de desportividade sem prejudicar a funcionalidade. Outros equipamentos que dão origem à superior aparência desportiva incluem a ampla largura dos eixos e as jantes de 17 a 19 polegadas com designs modernos.

A grelha do radiador caracteriza a secção dianteira. Todas as versões do modelo integram uma estrela central, com ligeiras diferenças na grelha do radiador ao nível do design e do carácter. A versão base integra uma estrela central e lamelas. A linha de equipamento AVANTGARDE integra elementos decorativos adicionais nas lamelas, enquanto a grelha do radiador e o para-choques dianteiro inclui adornamentos cromados. A linha AMG distingue-se por uma grelha com padrão diamante e estrela central cromada. 

O design da secção traseira é típico de uma limousine Mercedes-Benz. Na variante Limousine, pela primeira vez no Classe C os farolins traseiros são constituídos por duas peças, com as funções de iluminação divididas entre a secção do painel lateral e a secção da tampa da bagageira. A gama de cores da carroçaria disponíveis foi alargada e inclui agora três novas pinturas – azul spectral, prata high-tech e branco opalite.

No interior

Já no habitáculo, o painel de instrumentos inclui um ecrã LCD de alta resolução de 12,3 polegadas, independente, que aparenta flutuar em frente ao perfil em asa do revestimento. Este painel de instrumentos distingue-se dos tradicionais com os habituais instrumentos redondos. 

O maior nível de digitalização também é óbvio no ecrã central, onde são disponibilizados controlos das funções do veículo através do ecrã tátil de elevada qualidade de 11,9 polegadas. A orientação de retrato é particularmente vantajosa para a navegação. O ecrã tátil aparenta igualmente flutuar no revestimento. Tal como o tablier, o ecrã encontra-se ligeiramente orientado para o condutor. 

O design moderno e extremamente minimalista dos painéis das portas, emolduram ambas as extremidades do tablier. O painel central das portas, com apoio de braços integrado, desenvolve-se a partir de uma superfície vertical e termina com uma orientação horizontal. Refletindo o design da consola central, a secção dianteira apresenta a forma de um elemento metálico sofisticado. Pode ser utilizada como apoio de mão ou puxador da porta, e aloja os botões de controlo do vidro elétrico. A consola flutuante de interruptores é outro destaque e integra os controlos de abertura da porta e de regulação do banco.

O ecrã do condutor e o ecrã multimédia oferecem uma experiência visual completa. O estilo de indicação dos ecrãs pode ser personalizado com uma seleção de três estilos (Discreet, Sporty e Classic) e três modos (Navigation, Assistance e Service) No estilo de indicação “Sporty”, por exemplo, a cor vermelha é predominante e o conta-rotações central apresenta um design dinâmico. Em combinação com qualquer linha de equipamento opcional, o novo Classe C está equipado de série com iluminação ambiente de fibra ótica.

Tal como o novo Classe S, o novo Classe C está também equipado com a segunda geração do MBUX (Mercedes-Benz User Experience). O interior do veículo é ainda mais digital e inteligente, pois quer o hardware quer o software foram objeto de grandes avanços: as imagens brilhantes nos ecrãs LCD permitem controlar ainda mais facilmente o veículo e as funções de conforto equipadas. 

Motorizações

No que diz respeito a motorizações, todos os modelos contam com um sistema mild-hybrid de 48 V (ISG ou Integrated Starter Generator), composto por um motor elétrico de 15 kW (20 cv) e 200 Nm. Este sistema permite um extra de aceleração sempre que é necessário, bem como a recuperação de energia em desacelerações e travagens.

O novo Classe C terá ainda as versões híbridas plug-in sem contar, no entanto, com nenhuma versão 100% elétrica.

A gama completa de motorizações consiste em:

  • C 180: 170 cv entre 5500-6100 rpm e 250 Nm entre 1800-4000 rpm, consumos e emissões de CO2 entre 6,2-7,2 l/100 km e 141-163 g/km;
  • C 200: 204 cv entre 5800-6100 rpm e 300 Nm entre 1800-4000 rpm, consumos e emissões de CO2 entre 6,3-7,2 (6,5-7,4) l/100 km e 143-163 (149-168) g/km;
  • C 300: 258 cv entre 5800 rpm e 400 Nm entre 2000-3200 rpm, consumos e emissões de CO2 entre 6,6-7,4 l/100 km e 150-169 g/km;
  • C 220 d: 200 cv às 4200 rpm e 440 Nm entre 1800-2800 rpm, consumos e emissões de CO2 entre 4,9-5,6 (5,1-5,8) l/100 km e 130-148 (134-152) g/km;
  • C 300 d: 265 cv às 4200 rpm e 550 Nm entre 1800-2200 rpm, consumos e emissões de CO2 entre 5,0-5,6 (5,1-5,8) l/100 km e 131-148 (135-152) g/km;

Nota: Os valores entre parêntesis referem-se à versão carrinha.

 

Destaque ainda para a autonomia elétrica das versões híbridas plug-in, que pode atingir os 100 quilómetros. 30 minutos são o suficiente para carregar completamente a bateria com um carregador de 55 kW de corrente direta (DC).





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...