Merkel recebe Prémio Carlos V pelo empenho para com a Europa

A chanceler cessante da Alemanha, Angela Merkel, recebe hoje o Prémio Carlos V, atribuído pelo seu empenho para com a Europa, 15 anos depois de o seu compatriota Helmut Kohl ter recebido o mesmo galardão.

O prémio, que será entregue pelo Rei de Espanha, foi instituído pela Fundação Academia Europeia e Ibero-americana de Yuste e reconhece o longo percurso de Merkel “ao serviço da Europa” e a sua posição como “firme defensora do processo de integração europeia e do importante papel estratégico da Europa na cena internacional”.

A cerimónia de entrega irá realizar-se no mosteiro São Jerónimo de Yuste, situado na Estremadura espanhola e onde está sepultado o imperador Carlos V, sendo presidida por Felipe VI e com a presença do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, além de outras autoridades locais e internacionais.

Merkel é a terceira mulher a receber o Prémio Europeu Carlos V, depois da ex-presidente do Parlamento Europeu, Simone Veil, em 2008, e da fundadora do programa Erasmus, Sofia Corradi, em 2016.

Esta é também a segunda vez que o prémio é atribuído a um chanceler alemão – depois de Helmut Kohl, já falecido, o ter recebido em 2006 -, sendo que a homenagem coincide com a saída em breve de Merkel do Governo de Berlim, na sequência das eleições de 26 de setembro e após 16 anos a liderar o país.

A Fundação Yuste atribui o Prémio Europeu Carlos V desde 1995 com o objetivo de reconhecer personalidades, iniciativas, instituições e projetos que se tenham destacado pelo seu empenho na União Europeia ou pelo seu contributo para a valorização dos valores culturais, científicos ou históricos da Europa.

A lista de premiados conta com dois nomes portugueses – o antigo Presidente Jorge Sampaio (2004) e o ex-presidente da Comissão Europeia José Manuel Durão Barroso (2014), mas integra outras personalidades internacionais.

Entre os galardoados contam-se ainda Jacques Delors (1995), Wilfried Martens (1998), Felipe González (2000), Mikhail Gorbachev (2002), Helmut Kohl (2006), Simone Veil (2008), Javier Solana (2011), Sofia Corradi (2016), Marcelino Oreja Aguirre (2017), Antonio Tajani (2018) e o projeto ‘Itinerários Culturais do Conselho da Europa’ (2019).

A cerimónia de entrega dos prémios acontece, desde 2016, sempre no dia 09 de maio, Dia da Europa, mas a crise da covid-19 atrasou os prazos administrativos.

Juntamente com o Prémio Europeu Carlos V, a Fundação atribui 10 Bolsas de Investigação e Mobilidade em Estudos Europeus para investigadores de toda a Europa que estejam a preparar uma tese de doutoramento em qualquer disciplina de ciências humanas e sociais.

Ler Mais


Comentários
Loading...