Máscaras feitas em casa são menos eficazes contra as novas variantes do vírus, dizem as autoridades francesas

As autoridades de saúde francesas avisam que as máscaras de fabrico doméstico podem não ser tão eficazes na proteção contra as novas variantes do vírus Sars-Cov-2. De acordo com o jornal The Guardian, o comité científico refere especificamente a estirpe inglesa, bem como a brasileira e a sul-africana para alertar a população quanto ao perigo de uma maior disseminação quando estas máscaras são usadas como forma de proteção.

Assim, os especialistas que reuniram com o governo na passada segunda-feira sugere que França duplique a distância social, até agora recomendada, de 1 a 2 metros.

Citado pelo diário The Guardian, Daniel Camus, cientista do Instituto Pasteur, diz que “as máscaras de categoria 2 só conseguem filtrar 70% da carga viral, enquanto as de categoria 1, nomeadamente as cirúrgicas, têm uma capacidade de filtragem de 95%. Dado que estas novas variantes são mais transmissíveis, faz sentido usar máscaras de maior eficácia”.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...