Marta Temido pede “desculpa do fundo do coração” por mal-entendido com médicos

A ministra da Saúde nega ter dito que seja necessário recrutar profissionais mais resilientes e pediu desculpa pelo mal-entendido.

“Disse que é necessário que todos façamos um investimento em mais resiliência, sobretudo quem trabalha em áreas tão exigentes como as da saúde”, começou por explicar Marta Temido.

“Se causei uma má interpretação, peço desculpa por isso, genuinamente, do fundo do coração”, disse. “Os profissionais de saúde, os portugueses, conhecem-me. Eu trabalho há muitos anos no setor da saúde, trabalhei com muitos profissionais de saúde e fico muito, e genuinamente, indignada com esse mau entendimento”, disse emocionada.

Em causa estão declarações da ministra proferidas ontem no Parlamento. “Também é bom que todos nós, como sociedade, e isto envolve várias áreas, pensemos nas expectativas e na seleção destes profissionais”, disse.

“Porventura, outros aspetos como a resiliência são aspetos tão importantes como a sua competência técnica. Estas são profissões de facto que exigem uma grande capacidade de resistência, de enfrentar a pressão, o desgaste e temos de investir nisso”, defendeu Marta Temido.

O dirigente do Sindicato Independente dos Médicos reagiu e disse que ministra “não tem qualquer autoridade para dar lições de resiliência.”

“Todos os dias [os médicos] arriscam a sua vida profissional e pessoal e afectiva a bem do SNS”, disse Jorge Roque da Cunha. “Não admitimos que por falta de educação e de consideração pelos seus colaboradores, a senhora ministra da Saúde diga o que disse no Parlamento.”

Ler Mais


Comentários
Loading...