Malta garante que todos os envolvidos na morte da jornalista Daphne Caruana Galizia “estão presos ou acusados”

“Todas as pessoas que são suspeitas de envolvimento na morte da jornalista Daphne Caruana Galizia estão presas ou a enfrentar a Justiça”, garantiu ontem o diretor nacional da polícia judiciária de Malta, durante uma conferência de imprensa, citado pela imprensa internacional.

Até agora, sete homens admitiram ou foram acusados ​​de cumplicidade pelo assassinato de Daphne Caruana Galizia. Na lista está o empresário Yorgen Fenech, tido por muitos como o autor moral do crime.

“Com as evidências de que dispomos, podemos dizer que todas as pessoas envolvidas neste caso, seja por suspeitas de homicídio culposo, autoria moral ou material e cumplicidade, estão presas ou a enfrentar acusações”, informou o responsável policial.

Esta notícia surge dois dias depois de Vincent Muscat, um dos acusados por este homicídio ter sido condenado pelo tribunal de La Valletta a 15 anos de prisão, como noticia o Le Monde.

A 16 de outubro de 2017, a jornalista Daphne Caruana Galizia foi morta aos 53 anos, depois de ter sido colocada uma bomba no seu automóvel. Durante vários anos, Galizia investigou crimes de corrupção e colarinho branco no circulo político de Malta, tendo ficado conhecida por denunciar a venda de passaportes europeus operada pelo Estado de Malta a muitos sujeitos a sanções internacionais, como revelou a imprensa francesa.

Além de Muscat e dos irmãos Alfred e George Degiorgio, suspeitos de terem fabricado, colocado e feito explodir a bomba que matou a jornalista, um quarto homem ligado ao caso, Yorgen Fenech, empresário de sucesso, foi detido em 2019 no seu iate quando tentava fugir de Malta.

Fenech é considerado, pela imprensa internacional, como alguém que tinha informações sobre o caso. Alguns media e a própria família de Daphne Caruana Galizia acreditam que é ele o autor moral e patrocinador do homicídio, mas o empresário aguarda julgamento, explica a Reuters.

A detenção do empresário gerou demissões de vários responsáveis políticos em Malta.

Ler Mais




Notícias relacionadas
Comentários
Loading...