Mais de 200 empresas unem-se para pedir aos portugueses que reduzam desperdício alimentar

Celebra-se hoje o Dia Internacional para a Consciencialização sobre Perdas e Desperdício Alimentar, decretado pelas Nações Unidas, e várias empresas de inúmeros setores, da agricultura ao setor público, passando pela restauração, unem-se numa ação de sensibilização inédita.

O Movimento Unidos Contra o Desperdício celebra assim o primeiro ano de existência, reunindo dezenas de empresas e entidades dos vários setores da cadeia alimentar, para sensibilizar os portugueses para a temática do desperdício.

Tendo como objetivo facilitar o “aproveitamento de excedentes, incentivar e facilitar a doação das sobras e promover o consumo responsável”, o Movimento Unidos Contra o Desperdício foi fundado por várias entidades, congregadas pela Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares.

O Movimento conta já com a adesão de 2.100 particulares e 245 empresas, mas ainda há muito fazer. “É preciso destacar o envolvimento de tantas marcas, empresas, entidades do setor público, privado ou social, e com elas continuar a caminhar no sentido de evitar e combater o desperdício de alimentos. Porque só com um esforço coletivo e uno será possível combater esta realidade intolerável, absurda em termos económicos e injusta em termos sociais e ambientais”, disse a presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, Isabel Jonet.

De acordo com comunicado da organização, este é um “movimento cívico e nacional, agregador e educativo, que une a sociedade num combate ativo e positivo ao desperdício alimentar que conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República e o apoio do Secretário-Geral das Nações Unidas.”

Tem ideias para prevenir o desperdício de alimentos no Porto? Candidate-se a este concurso

Até 21 de janeiro de 2022 está aberto o concurso municipal FoodLoop, que procura soluções que contribuam para a transição para uma economia circular no Porto. E pedem-se “boas ideias para prevenir o desperdício de alimentos e reduzir os resíduos orgânicos.”

Pode candidatar as ideias através do site do concurso, que é aberto a todos, sejam pessoas singulares, empresas ou associações.

O concurso desenvolve-se em três fases: a primeira fase destinada à apresentação de candidaturas, a segunda fase contempla um “Bootcamp” para 20 projetos e a terceira e última etapa passa por uma “Mentoria” de seis meses para os cinco projetos com maior potencial.

O Município do Porto é parceiro do projeto CityLoops – Closing the loop for urban material flows, liderado pelo ICLEI – Local Governments for Sustainability e  financiado no âmbito do Horizonte2020.

Ler Mais


Comentários
Loading...