Lisboa, Braga, Odemira e Vale de Cambra travam no desconfinamento

Lisboa, Braga, Odemira e Vale de Cambra são os quatro concelhos que não avançam no desconfinamento, mantendo as medidas em vigor, como o teletrabalho obrigatório. “Temos quatro concelhos que estão num nível que não lhes permite evoluir, nomeadamente, Braga, Lisboa, Odemira e Vale de Cambra”, anunciou hoje a ministra da Presidência, Mariana Viera da Silva, após reunião do Conselho de Ministros.

Sobre o teletrabalho para quem resida num concelho e trabalhe noutro, o que vai contar é a localização da empresa: “Relativamente ao teletrabalho, ele tem por referência o local da empresa. É a empresa que, por estar num concelho onde incidência ainda é elevada, deve manter os seus trabalhadores em teletrabalho”, disse a ministra.

Mariana Viera da Silva referiu-se especificamente a Lisboa, dizendo que a “situação é preocupante” e sublinhou que existe uma maior incidência nas faixas etárias mais jovens. “Importante é continuar a fazer o esforço do aumento de testagem”, diz.

Desta forma, nestes concelhos continuam a vigorar as medidas de 1 de Maio:

– O teletrabalho continua a ser obrigatório sempre que for possível, em vez de passar a ser “recomendado sempre que possível”;

– Os restaurantes terão de encerrar às 22:30, em vez de poderem passar a deixar entrar pessoas até à meia-noite e a servirem os clientes até à 1h;

– Os espetáculos culturais não se poderão estender após as 22:30, em vez de poderem decorrer até à meia-noite;

– O comércio a retalho continua a ter de encerrar até às 21:00 durante a semana e até às 19:00 nos fins de semana e feriados, em vez de poder funcionar no “horário do respetivo licenciamento” anterior à pandemia.

Em alerta ficam ainda 10 concelhos: Albufeira, Alcanena, Arruda dos Vinhos, Cascais, Loulé, Paredes de Coira, Santarém, Sertã, Sesimbra e Sintra.

 

Ler Mais




Notícias relacionadas
Comentários
Loading...