Guterres pede ação para “futuro sem seca”

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou hoje à ação para “um futuro sem seca” e disse que “cada dólar investido na recuperação dos solos multiplica-se por 30”, atendendo ao impacto ambiental positivo.

“Era possível restaurar a terra investindo um quarto dos gastos danosos para o meio ambiente”, afirmou, dizendo que “cada dólar investido na recuperação dos solos multiplica-se por 30”.

Guterres deu como exemplo o grande muro verde do Sahel, em África, que foi recuperado em milhões de hectares, criando milhares de postos de trabalho em vários países, desde o Senegal ao Djibuti.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) falava, por videoconferência, na abertura da sessão que assinala o Dia Mundial de Luta Contra a Desertificação e a Seca, que este ano decorre em Madrid.

Guterres destacou que a seca “afeta todas as regiões de forma cada vez mais grave e frequente”, podendo afetar três quartos da população mundial em meados deste século.

“Podemos e devemos reverter esta espiral para combater as alterações climáticas e melhorar a vida dos mais pobres e vulneráveis”, afirmou.

Para Guterres, será possível desta forma melhorar, sobretudo, a vida das mulheres e das meninas e “empoderar as mulheres e os proprietários das terras é importante para a recuperação dos solos”.

“Atuemos agora por um futuro sem seca”, apelou.

O Dia Mundial do Combate à Desertificação e à Seca assinala-se anualmente em 17 de junho, depois de ter sido criado em 1994, pela Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD, na sigla em inglês).

Ler Mais


Comentários
Loading...