Governo dos Países Baixos demite-se em bloco após escândalo com subsídios da Segurança Social

O Governo dos Países Baixos, liderado pelo primeiro-ministro Mark Rutte, anunciou hoje a sua demissão em bloco, havendo eleições marcadas para 17 de março.

O Governo de Mark Rutte (VVD) foi abalado depois de um escândalo relacionado com subsídios da Segurança Social. Segundo um relatório parlamentar, milhares de famílias foram injustamente acusadas de fraude entre 2013 e 2019. De acordo com o documento de uma comissão parlamentar de inquérito publicado em dezembro, os funcionários puseram fim aos benefícios destas famílias, antes de as forçarem a devolver retroativamente o que fora recebido ao longo de vários anos, em alguns casos dezenas de milhares de euros. Na sequência dessa decisão, muitos pais em causa sofreram graves problemas financeiros.

O escândalo já tinha levado à demissão, na quinta-feira, do líder do Partido Trabalhista holandês (PvdA), Lodewijk Asscher, e o Governo de centro-direita tinha deixado para esta sexta-feira uma decisão sobre a sua continuação.

Mark Rutte é primeiro-ministro dos Países Baixos desde 2010, um dos mais antigos líderes da UE, tendo chegado a afirmar, antes desta polémica, que pretenderia concorrer a um quarto mandato. O Executivo de Rutte passa agora a ter meras funções de gestão até às eleições.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...