Fumar cigarros eletrónicos aumenta risco de contrair Covid-19

Um novo estudo concluiu que a exposição das células pulmonares ao líquido dos cigarros eletrónicos aumenta o risco de contrair Covid-19.

A exposição aos fluídos destes cigarros deixa mais vulnerável a proteína da espícula que o vírus Sars-Cov-2 utiliza para entrar e multiplicar-se em células do corpo humano, concluiu um estudo da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

Os cientistas acreditam que será a nicotina presente no líquido dos cigarros eletrónicos que provoca esta reação.

Muitos utilizadores de cigarros eletrónicos acreditam que estes são mais seguros comparados com os tradicionais, por não terem tabaco, mas multiplicam-se os estudos científicos que contradizem esta crença.

Neste estudo mais recente, publicado no bioRxiv.org, os cientistas recolheram células que revestem os pulmões e, de seguida, expuseram-nas ao líquido dos cigarros eletrónicos antes de as exporem a um vírus inofensivo revestido da proteína da espícula.

Foram observadas taxas mais elevadas de infeções nas células pulmonares expostas ao líquido dos cigarros, em comparação com aquelas que não foram sujeitas a esta exposição. Esta observação levou os autores do estudo a levantarem a hipótese de que a nicotina seja responsável pelo aumento da ‘colagem’ de vírus à proteína de espícula.

Os mecanismos que estão por detrás desta conclusão, assim como a hipotética ligação com a nicotina, terão agora de ser alvo de estudos adicionais.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...